<
>

Corinthians: Justiça aciona CBF para bloquear prêmio da Copa do Brasil por dívida com faculdade

O Instituto Santanense de Ensino Superior acionou a Justiça para que o Corinthians tenha bloqueada parte do prêmio pelo vice-campeonato da Copa do Brasil, em virtude de uma dívida de R$ 2,48 milhões. A CBF já foi oficiada para que deposite o valor em juízo.

A faculdade realizou o pedido à Justiça na última quarta-feira, data da final da Copa do Brasil, vencida pelo Cruzeiro na Arena Corinthians. O requerimento foi para que fosse “determinada com urgência a penhora do valor correspondente à premiação”.

“Requer, para tanto, a expedição, com urgência, de ofício à CBF a fim de que retenha o valor em disputa na presente demanda, depositando-o em favor desse juízo, sob pena de restar inviabiliza e ineficaz a ordem”, dizem os representantes do Instituto, no processo.

No último mês de agosto, a faculdade também tentou bloquear o dinheiro que o Corinthians receberia pela venda de Rodriguinho ao Pyramids, do Egito, sem sucesso, porém.

Na ocasião, o Corinthians pediu audiência de conciliação com o Instituto, o que aconteceu em setembro, mas não houve acordo entre as partes, seguindo a cobrança.

No início do processo, em março, a dívida era de R$ 3,5 milhões, valor que chegou a R$ 4,26 milhões no cálculo da faculdade, em abril.

O Instituto Santanense chegou a conseguir bloquear as contas do Corinthians no processo, mas só recolheu aproximadamente R$ 270 mil. Em outro momento, também bloqueou as quantias recebíveis pelo clube através de operadoras de cartão de crédito.

O valor exato da dívida no momento, segundo a faculdade, é de R$ 2.485.952,11, em quantia que representa apenas o montante que o Instituto tem direito, sem os custos de processo.

O Corinthians se manifestou sobre o bloqueio de parte da premiação da Copa do Brasil através de nota oficial:

"O Sport Club Corinthians Paulista esclarece que existe uma dívida perante o Instituto Santanense de Ensino Superior cujo valor líquido ainda se encontra em fase de discussão judicial. Conforme informado pelo Diretor Jurídico do Corinthians, Fabio Trubilhano, foi realizada audiência de tentativa de conciliação em 03 de setembro de 2018, porém as partes não chegaram a um consenso sobre o valor devido, ante o valor excessivo sustentado pelo Instituto, acima de 4 milhões de reais. No último dia 17, o Instituto retificou o valor devido para R$ 2.485.952, 11 e solicitou que tal valor fosse bloqueado da premiação da Copa do Brasil, a ser recebida pelo clube. O Corinthians informa a existência de ação monitória transitada em julgado, em fase de cumprimento de sentença – autos n.º 0059215-68.2018.8.26.0100, junto à 13.ª Vara Cível do Foro Central da Capital –, na qual possui crédito perante a mesma instituição no valor aproximado de R$ 1.200.000,00, cujo montante pretende seja compensado. A agremiação tomará todas as medidas judiciais cabíveis para que se defina corretamente o valor devido e para que ocorra, dentro das possibilidades financeiras do clube, o adimplemento de suas obrigações."