<
>

Morre Daniel Frasson, multicampeão pelo Palmeiras na 'era Parmalat', aos 56 anos

Daniel Frasson comemora após marcar para o Palmeiras sobre o São Paulo Acervo/Gazeta Press

Morreu neste sábado (15), aos 56 anos, o ex-volante Daniel Frasson.

Ele vinha lutando contra um câncer de intestino e veio a falecer na cidade de Criciúma, em Santa Catarina, onde estava morando.

Revelado pelo Figueirense, Frasson teve passagem de destaque pelo Palmeiras no início dos anos 90, fazendo parte do início da famosa "era Parmalat".

Alternando entre titularidade e reserva, Daniel somou 103 jogos pelo Verdão (60 vitórias, 20 empates e 23 derrotas), com 8 gols marcados pelo time entre 1992 e 1995.

Pelo Alviverde, ele fez parte dos grupos que conquistaram os Brasileirões de 1993 e 1994, os Paulistas de 1993 e 1994 e o Rio-São Paulo de 1993.

Considerado um 12º jogador por Vanderlei Luxemburgo, ele costumava ganhar chances no meio-campo quando Mazinho era deslocado para a lateral-direita.

Seu jogo mais lembrado aconteceu na lendária final do Paulistão de 1993, quando ele substituiu o titular Amaral, que estava suspenso.

Naquele dia, Frasson teve a responsabilidade de marcar ninguém menos que Neto, principal jogador do Timão, e executou a função com maestria.

"Lamentamos a morte de Daniel Frasson, eternizado em nossa história como um dos heróis do time campeão paulista em 1993. Desejamos força e prestamos condolências a seus familiares e amigos neste momento de dor e saudade", escreveu o Alviverde, em suas redes sociais.

Na sequência da carreira, o meio-campista passou por times como Internacional, Atlético-MG, Paraná, Juventude, Criciúma e Fortaleza, entre outros.

Pelo Galo, ele fez um dos gols do título do Mineiro de 1995, em cima do rival Cruzeiro.

Já pelo Leão, Frasson anotou o famoso "gol parapenta", que deu o título do Cearense ao Fortaleza em 2000 e impediu o Penta consecutivo do Ceará.

Após pendurar as chuteiras, Daniel ainda trabalhou como treinador, auxiliar e dirigente por muitos anos.