<
>

De Ronaldinho Gaúcho a adeus de Messi: 5 histórias da Champions que rolaram durante o Carnaval

O ESPN.com.br relembrou 5 histórias que aconteceram na Champions League durante o período do Carnaval Getty Images

O momento é de folia, mas também de Champions League. A partir desta terça-feira (13), a competição europeia volta aos trabalhos para o início das oitavas de final. E a relação com o Carnaval, ainda que meramente por conta do calendário, já reservou algumas boas histórias nos gramados espalhados pelo Velho Continente.

Esta será apenas mais uma temporada em que esta, que é uma das principais festas culturais celebradas mundo afora, vai se misturar com a Liga dos Campeões. E no histórico da competição, tem muita história digna de folia.

Os personagens envolvidos vão de Lionel Messi ao reencontro do goleiro Oliver Kahn com dois dos protagonistas da grande decisão da Copa do Mundo de 2002, que coroou o Brasil com o pentacampeonato.

O ESPN.com.br relembra 5 dessas histórias da Champions que aconteceram durante o período carnavalesco.

Kahn levou 'frango' em reencontro com pentas pelo Brasil

No dia 24 de fevereiro de 2004, em plena terça-feira de Carnaval, Bayern de Munique e Real Madrid se enfrentaram no antigo Olympiastadion, na Alemanha, pelo jogo de ida das oitavas da Champions 2003/04.

E muito além de um confronto entre dois gigantes europeus, o embate também colocou, pela primeira vez desde 2002, Oliver Kahn contra a dupla brasileira pentacampeã Ronaldo "Fenômeno" e Roberto Carlos. E o goleiro alemão novamente levou a pior, apesar do empate por 1 a 1.

O placar foi aberto pelo alemães apenas na segunda metade da etapa final, com Roy Makaay, de cabeça, mas o Real chegou ao empate menos de 10 minutos depois, com Roberto Carlos. O lateral brasileiro contou com uma "ajudinha" de Kahn, que não segurou firme a bola após cobrança de falta e levou um belo "frango", em lance que até lembrou o primeiro gol da seleção na final de 2002.

O empate foi um bom resultado para os espanhóis, que no jogo de volta, no Santiago Bernabéu, venceram por 1 a 0, com gol de Zinedine Zidane, e confirmaram a vaga às quartas.

Ronaldinho marcou pela última vez em um mata-mata

O período do Carnaval também já marcou algumas "despedidas" na Champions. No dia 16 de fevereiro de 2010, Milan e Manchester United se enfrentaram no San Siro, também pelas oitavas. E pela última vez Ronaldinho Gaúcho, então no Rossonero, estufou as redes na fase de mata-mata da competição.

Logo aos 3 minutos de bola rolando, o Bruxo abriu o placar para os italianos. O brasileiro aproveitou rebote dado pela defesa inglesa e, dentro da área, bateu de primeira para estufar as redes. A bola ainda desviou em Carrick antes de entrar.

Apesar do gol, o Milan acabou sofrendo a virada e perdeu por 3 a 2, após Scholes e Wayne Rooney (2x) marcarem. Os italianos descontaram no fim com Seedorf, que entrou apenas na etapa final.

No jogo de volta, no Old Trafford, o United goleou por 4 a 0 e carimbou a vaga na fase seguinte. R10, por sua vez, ainda disputou a edição seguinte da Champions pelo Milan, mas sem ir além da fase de grupos, etapa em que anotou o último gol no cenário europeu.

David Neres ofuscou Vinicius Jr. em eliminação contra o Real Madrid

No dia 5 de março de 2019, um duelo à parte entre dois brasileiros movimentou o mata-mata da Liga dos Campeões. Na ocasião, Real Madrid e Ajax se enfrentaram pelo jogo de volta das oitavas. E os espanhóis só dependiam de si para avançar após vencerem por 2 a 1 em Amsterdã, na ida.

Ainda se firmando entre os titulares do Merengue, Vinicius Jr. encontrou o seu compatriota David Neres do lado oposto. E o brasileiro do Ajax foi quem levou a melhor e roubou os holofotes na capital espanhola.

Com 18 minutos do primeiro tempo, já estava 2 a 0 para os holandeses, que abriram o placar com Ziyech e haviam acabado de ampliar com Neres. Na etapa final, Tadic e Schone fecharam a goleada, enquanto Asensio fez o único dos espanhóis na derrota por 4 a 1.

Vini Jr., que foi titular, acabou deixando o gramado com uma lesão com apenas 35 minutos do primeiro tempo, e David Neres deitou e rolou no Bernabéu, comemorando a classificação. Os holandeses foram até a semifinal, quando caíram para o futuro vice-campeão, Tottenham, que fez a final contra o Liverpool.

De Bruyne reencontrou 'desafeto' e brilhou pelo City

Na edição seguinte, também no Carnaval, o Real Madrid voltou a ser protagonista em plena disputa da Champions. Mas, desta vez, por conta de uma história "à la casos de família" entre o goleiro Thibaut Courtois e o meia Kevin De Bruyne, que defendia o Manchester City do lado oposto.

A situação envolvendo os dois jogadores da seleção da Bélgica era antiga. Isso porque Courtois esteve envolvido em uma suposta traição com Caroline Lijnen, à época namorada de De Bruyne. O caso gerou uma enorme polêmica e afetou a relação entre os atletas. E no dia 26 de fevereiro de 2020, no Santiago Bernabéu, ambos se reencontraram.

Apesar de Isco ter aberto o placar, De Bruyne foi o nome do jogo e com uma assistência para Gabriel Jesus e em seguida um gol, de pênalti com o seu "desafeto" guardando a meta, comandou a virada dos ingleses na Espanha. Na volta, em Manchester, o placar favorável se repetiu para os Citizens, que passaram às quartas.

Messi marcou pela última vez pelo Barcelona no Camp Nou na Champions

No dia 16 de fevereiro de 2021, Lionel Messi escreveu um de seus últimos capítulos pelo Barcelona. E foi em pleno Carnaval e durante as oitavas da Liga dos Campeões.

No Camp Nou, que ainda não passava por obras e estava vazio por conta da pandemia de COVID-19, o Barça foi goleado por 4 a 1 pelo Paris Saint-Germain - e de virada. E o único gol dos catalães foi de Messi, que marcou pela última em casa pelo ex-clube na competição europeia.

Na volta, no Parque dos Príncipes, o argentino voltou a marcar, no empate por 1 a 1 com os franceses, e ainda desperdiçou um pênalti. O resultado não foi suficiente para o Barcelona, que foi eliminado. E na temporada seguinte, Messi foi parar no próprio PSG, onde formou trio de ataque ao lado de Neymar e Kylian Mbappé.