<
>

ESPN Bola de Prata Sportingbet: Lenda da Ferroviária, Luciana dá volta por cima após quase abandonar carreira por trauma com seleção e leva o prêmio

Luciana, da Ferroviária, venceu a Bola de Prata de melhor goleira Dalton Cara/Arte ESPN

Um dos símbolos da Ferroviária, a goleira Luciana teve que superar traumas na carreira antes de fazer história no futebol feminino do país. No mais difícil deles, vivido com a camisa da seleção brasileira, a experiente jogadora de 36 anos quase pendurou as luvas. Para a sorte das Guerreiras Grená, se manteve ativa e fechou o gol para levar o Prêmio ESPN Bola de Prata Sportingbet de melhor goleira.

O episódio aconteceu na Copa do Mundo de 2015. Na época, o Brasil foi eliminado nas oitavas de final depois de uma falha de Luciana, que culminou no gol que deu a vitória e, consequentemente, a classificação à Austrália.

No lance, aos 37 minutos do 2º tempo, a camisa 1 defendeu um chute das australianas, mas acabou dando rebote e saiu de campo como ''culpada'' pela desclassificação. Ela recebeu tantas críticas, que cogitou abandonar a profissão. Mas não desistiu e continuou sendo referência na posição.

Nas Guerreiras Grenás desde 2013, entre idas e vindas, a arqueira já levantou quatro taças: Paulista (2013), Brasileiro (2014 e 2019) e a Libertadores (2020).

Na atual temporada, Luciana foi destaque na campanha vitoriosa da Copa Paulista, e vice no Brasileirão, sendo peça fundamental na classificação para a próxima edição da Libertadores. E não parou por aí...

Tal desempenho, principalmente quando defendeu dois pênaltis na semifinal do Brasileiro contra o São Paulo, fez com que a goleira voltasse à seleção, depois de ter ficado de fora da lista de Pia Sundhage para a Copa do Mundo, e conquistasse o Prêmio ESPN Bola de Prata Sportingbet.

Agora, com Arthur Elias, Luciana ganhou uma nova oportunidade para continuar fazendo jus ao apelido de ''Melhor goleira do Brasil'', como é chamada pela torcida grená.