<
>

Empresário diz por que Léo Pereira não deixou o Flamengo mesmo após aceitar oferta do México: 'Ia ganhar três vezes mais'

play
Flamengo: Ainda sem estrear na temporada, Bruno Henrique faz gol de chute cruzado em treino do Rubro-Negro; VEJA! (0:05)

Via @Flamengo I Time profissional ainda não entrou em campo este ano; Os jogadores da base venceram a Portuguesa por 2 a 1 no Campeonato Carioca na última quarta-feira (26) (0:05)

Agente do zagueiro falou sobre negócio frustrado com o Cruz Azul, do México


Desde 2020 no Flamengo, o zagueiro Léo Pereira ainda não conseguiu se firmar entre os titulares na zaga rubro-negra. Porém, mesmo com o defensor tendo menos tempo de jogo que alguns dos seus companheiros de posição, o clube carioca não quis liberá-lo para o futebol do exterior.

Nesta quinta-feira (27), em entrevista ao site GE, o ex-jogador e atualmente empresário Ricardo Scheidt, que agencia a carreira de Léo Pereira, revelou que o zagueiro de 25 anos teve praticamente tudo certo para se transferir para o Cruz Azul, do México, neste início de ano, mas que o negócio não aconteceu por conta do Rubro-Negro. De acordo com o agente, o atleta ganharia três vezes mais no futebol mexicano.

"Da nossa parte, teve o acerto financeiro, era muito boa a proposta. Era para ele ganhar três vezes mais do que no Flamengo. Tínhamos como ideia que era bom sair, mas entendo o lado do Flamengo, que investiu no Léo. E o momento, né. O Flamengo está com quatro zagueiro, e o Rodrigo Caio voltando. Estão sem peças na posição. Tentei ajustar, melhorar a oferta. Chegou nesse valor que eles tiveram como último. Fui até onde deu. Tenho boa relação com o Flamengo... Tentei fazer algo que ficasse bom para todo mundo, não deu. E o Cruz Azul fechou com outro zagueiro em um empréstimo com opção de compra, ficou mais acessível. Mas o Léo Pereira era a prioridade, e acho que seria até a maior contratação do clube", revelou.

Por último, o agente ainda falou sobre as comparações entre Léo e Pablo Marí, campeão brasileiro e da Conmebol Libertadores com o Flamengo em 2019, e também sobre a situação do jogador no clube. Na sua visão, a ideia de que o defensor não se adaptou ao Rubro-Negro é errada.

"Esse fator "comparação" (com o Marí) é complicado. É momento, contexto... Talvez se ele tivesse naquele time (de 2019)...", disse.

"No meu entendimento do Léo, é que criou-se essa ideia de que ele não se adaptou ao Flamengo. Mas não é isso. O Flamengo passou por uma transição, que a defesa ficou exposta. E ele estava na defesa. Eu não lembro de uma falha grossa do Léo, de ele perder a bola e sair o gol, de o cara tirar ele e sair o gol. E outros zagueiros erraram. O Flamengo passou por uma transição, troca de comando, que não deram certo, e ele estava nesse bolo. Eu falo que o Léo é um jogador raro. Canhoto, alto, rápido... E em um dos melhores times do mundo. Sempre vai ter mercado. No futebol moderno, é cada vez mais importante...", finalizou.

Desde que chegou ao Flamengo, Léo Pereira disputou 69 partidas - em duas temporadas, já que ainda não fez a sua estreia na atual -, marcou 1 gol e deu 1 assistência.

O zagueiro foi contratado junto ao Athletico-PR em janeiro de 2020 por cerca de R$ 28 milhões à epoca. Ele ainda tem vínculo até dezembro de 2024.