<
>

De Deola a Vagner Love: o que aconteceu com a última geração do Palmeiras que foi finalista da Copinha

play
Qual será o 'plano de Abel' para o Mundial de Clubes? Alviverde faz 2º jogo no Paulistão, e Bueno analisa (3:01)

Palmeiras e Ponte Preta se enfrentam no Campeonato Paulista nesta quarta-feira (26), às 21h35 (3:01)

Em 2003, com uma geração repleta de jovens promessas, o Palmeiras chegou à decisão da Copa São Paulo de Futebol Júnior, mas foi derrotado nos pênaltis pelo Santo André


Nesta terça-feira (25), às 10h, no Allianz Parque, contra o Santos, o Palmeiras enfim voltará a disputar uma final de Copa São Paulo de Futebol Júnior, fato que não ocorria desde 2003. E os garotos do Alviverde terão pela terceira vez na história a oportunidade de conquistar o título inédito, já que o clube também foi finalista em 1970.

E na última vez que disputou uma final do principal torneio de base do futebol brasileiro, o Palmeiras também tinha uma geração repleta de jovens promessas. Alguns jogadores se tornaram realidade, como o atacante Vagner Love, mas outros não tiveram o mesmo sucesso quando subiram - ou não - para o profissional do clube.

Naquele ano, o Alviverde chegou embalado para a decisão, no Pacaembu, depois de aplicar um sonoro 7 a 1 na Inter de Limeira na semifinal. Antes, na fase de grupos, a equipe também havia goleado o Joseense-SP por 6 a 1. Mas na final, não foi bem assim. O Palmeiras vencia o Santo André-SP por 2 a 0, com gols de Fábio e Vágner Love, em bonito chute por cobertura, mas levou o empate por 2 a 2 no último minuto do tempo normal, após o goleiro Deola cometer pênalti.

Após a prorrogação, a definição foi para os pênaltis, e o Palmeiras foi derrotado por 5 a 3. O título escapava pela segunda vez das mãos da equipe, já que, em 1970, o vice veio após derrota para o Corinthians por 4 a 2.

Para a final, o Palmeiras, à epoca comandado por Karmino Colombini, foi a campo com: Deola; Paulo Renato, Daniel, Thiago e Diego Souza; Alceu, Fábio Francez, Júlio César e Leandro; Vagner Love e Edmílson. Também entraram durante o jogo o lateral William, o meio-campo Juliano e o atacante Vinícius, que perdeu sua cobrança na marca da cal.

Destes nomes, quem ficou mais conhecido foi Vagner Love. O atacante era o destaque daquele time e, no mesmo ano, foi decisivo para o acesso - e o título - do Palmeiras, à época na Série B, para a elite do futebol brasileiro. Inclusive, a conquista da segunda divisão foi a sua única pelo clube. Em 2003, pelo time principal, ele marcou 21 gols em 32 jogos.

Love ficou no Palestra até 2004, quando então foi negociado com o CSKA Moscou, da Rússia. Em 2009, voltou para o Palmeiras e, no ano seguinte, foi para o Flamengo. No Brasil, ainda passou pelo Corinthians (2015 e 2019/2020), onde foi campeão brasileiro (2015) e paulista (2019). Hoje, com 37 anos, foi recém-anunciado como reforço do Midtjylland, da Dinamarca, para a temporada.

Outro nome que ganhou espaço no time principal do Palmeiras alguns anos após o vice-campeonato em 2003 foi o goleiro Deola, hoje com 38 anos. Depois da Copinha, o arqueiro foi emprestado seguidamente a outros clubes paulistas, como Guarani e Juventus, e só em 2008 foi integrado ao time principal alviverde.

Sua estreia oficial só aconteceu em 2009, quando substituiu Marcos, machucado, em partida contra a Ponte Preta, pelo Paulistão. O Palmeiras venceu por 3 a 2. Deola ficou no Palmeiras até julho de 2012, e foi emprestado ao Vitória-BA logo após a conquista da Copa do Brasil.

De lá para cá, ainda passou por outros clubes como Fortaleza (2015), América-RJ (2019/20), e hoje atua no ASA de Arapiraca-AL.

Alceu, Diego Souza e Edmilson também tiveram o mesmo destino de Vagner Love e subiram com o Palmeiras para a primeira divisão em 2003. Os três tiveram Japão como destino logo em seguida.

Alceu, hoje com 37 anos, se aposentou em 2018, pelo Marília, e até 2020 foi assistente das categorias de base do clube do interior paulista. Diego Souza, por sua vez, com a mesma idade, largou os gramados em 2019 e ainda passou por Portuguesa-SP, Volta Redonda-RJ. Até 2020, era auxiliar da base no Taboão da Serra-SP.

O atacante Edmilson, de 39 anos, foi quem ficou mais tempo no Japão do trio, de 2004 a 2012 e, no ano seguinte, foi contratado pelo Vasco. Ele ainda passou por Sport Recife, Chapecoense e Santo André até se aposentar pelo Red Bull Brasil em 2018.

Já o técnico Karmino Colombini segue na ativa, aos 60 anos. Logo após deixar o Palmeiras, em 2003, o treinador foi para o Oriente Médio. Voltou em 2006 e até hoje segue no futebol brasileiro. Seu clube atual é o Iraty-PR.

Veja abaixo a campanha do Palmeiras na Copinha de 2003:

FASE DE GRUPOS (SÃO JOSÉ DOS CAMPOS):

  • Palmeiras 4 x 2 Cachoeiro-ES

  • Palmeiras 3 x 0 Bahia

  • Palmeiras 6 x 1 Joseense-SP

OITAVAS:

  • Palmeiras 1 x 1 (4-3 pen.) Taubaté-SP

QUARTAS:

  • Palmeiras 3 x 2 Vitória-BA

SEMIFINAL:

  • Palmeiras 7 x 1 Inter de Limeira-SP

FINAL:

  • Palmeiras 2 x 2 (3-5 pen.) Santo André-SP