<
>

Evra abre o jogo sobre homofobia no futebol e revela o que já ouviu no vestiário: 'Se tiver homossexual aqui, deve deixar o clube'

Ex-jogador contou episódios de homofobia que presenciou na Inglaterra durante sua carreira


Ídolo do Manchester United, Patrice Evra revelou que presenciou um caso de homofobia em um dos times em que defendeu após o clube promover uma palestra sobre sexualidade.

Em entrevista ao jornal Le Parisien, o ex-lateral da seleção francesa contou que o assunto ainda é visto como tabu dentro do futebol.

"Quando estive na Inglaterra, trouxeram alguém para falar com o elenco sobre homossexualidade. Alguns companheiros disseram: 'Vai contra a minha religião, se houver um homossexual aqui, que saia do clube'. E outros tipos de comentários. Nesse momento eu disse: 'Cala a boca'", disse.

O francês afirmou ainda que jogou com diversos jogadores homossexuais ao longe da carreira, mas que eles tinham medo de assumir a sexualidade por conta de possíveis retaliações dos próprios atletas do elenco e de torcedores.

“Eu, joguei com jogadores que eram homossexuais. Cara a cara, eles se abriram comigo porque têm medo de falar sobre isso de outra forma. Há pelo menos dois jogadores por clube que são gays. Mas no mundo do futebol, se você diz, acabou'', contou.

Evra atuou pelo Manchester United de 2006 a 2014. Depois, foi transferido para a Juventus, e voltou à Inglaterra em 2018, quando jogou algumas partidas pelo West Ham antes de pendurar as chuteiras.