<
>

Quem tem a camisa mais bonita da Copa Africana de Nações?

ESPN ranqueou os uniformes das 24 seleções da Copa Africana de Nações, com direito a verdadeiros tesouros


Desde o design da Puma sem mangas de Camarões entre 2002 e 2004 até o lendário uniforme da Nigéria da Nike lançado para a Copa do Mundo de 2018, a África tem sido responsável por alguns dos modelos mais atraentes do futebol mundial.

Existem algumas joias preparadas para serem exibidas nas ‘passarelas’ de Camarões na Copa Africana de Nações em andamento, onde uma variedade de fabricantes está servindo uma variedade de estilos únicos e composições criativas de uniformes inspirados na África.

Aqui, a ESPN classifica cada uma das 24 camisas dos competidores da Copa das Nações.

24. Sudão

Camisa vermelha, colarinho branco, desenho discreto no tecido... E é só isso. Não temos certeza absoluta de que a decisão do Sudão de deixar a Puma para fechar negócio com a Solo Sport tenha sido uma decisão sábia…

23. Guiné

O modelo da marca irlandesa Masita para a Guiné, com presas de elefante ao lado da estampa de um elefante no peito da camisa, parece interessante, mas o kit acaba parecendo um pouco fraco demais quando usado em um ambiente de jogo.

22. Gâmbia

Estreante, Gâmbia ainda está sendo acompanhada pela fabricante alemã Saller, parceira de muitos anos que, previsivelmente, tem mantido uma linha segura e consistente para os kits da Copa das Nações dos Escorpiões.

Ganha pontos bônus por um design assimétrico - o ombro direito apresenta uma faixa branca - mas não é suficiente para que este esforço se destaque em um campo povoado.

21. Etiópia

A Umbro revelou projetos fortes – mesmo que um pouco monótonos – para a Etiópia. Resta saber se o texto ‘ETHIOPIA’ no peito, que dá aos uniformes uma agradável sensação retrô, será mantido para o torneio ou substituído por números de jogadores, embora, de qualquer forma, o trabalho pareça mais tranquilo em comparação com os belos uniformes de treino da equipe.

A terceira camisa, vermelha, possui um excelente padrão têxtil tradicional 'Tibeb', descrito pela Umbro como um ‘desenho da roda da carroça’, e se uma nação no torneio deve seguir o caminho 'vintage', é a Etiópia, vencedora em 1962.

20. Malauí

As camisas do Malawi foram produzidas pela IsaDi – International Sports Apparel Design Institute, uma empresa de propriedade do ex-meio-campista de Crystal Palace e Fulham, Kagisho Dikgacoi, que está garantindo que pelo menos um sul-africano esteja representado na Copa das Nações.

Os designs em si têm muita coisa acontecendo, com um fundo vermelho coberto de listras diagonais mais escuras, intercaladas por uma faixa preta na frente, com linhas finas verdes nos lados.

Estamos desapontados por não haver mais chamas envolvidas - afinal Malaui traduzido como ‘A Terra onde o sol é refletido na água como fogo’ –, mas não faltam ideias jogadas neste modelo.

Ao contrário da tentativa da Guiné, este projeto sobrecarregado fica melhor nos jogadores durante uma partida do que nas fotografias... Ainda bem.

19. Guiné Equatorial

A Errea tem se dedicado muito nestes modelos da Guiné Equatorial que, como coleção, parecem não ter um fio condutor, apesar de ter um certo nível de inovação.

O uniforme 1, vermelho com calção e meias azuis, lembra o Chile, enquanto o uniforme azul quebra a regra principal das camisas de futebol ao utilizar mais de três cores em uma única peça. Somente o Brasil consegue se sair bem com isso.

O destaque do conjunto é a terceira faixa branca, onde um desenho único com manchas vermelhas se destacará certamente se receber um destaque.

18. Tunísia

Ainda não se sabe se os novos uniformes da Tunísia estão do lado certo ou errado da questão ‘sutil ou sem graça’. Gostamos da interpretação da caligrafia árabe usada pela Kappa no design, e talvez a faixa pouco nítida seja exatamente o que é apropriado para uma equipe nacional que não é tradicionalmente conhecida por seu talento ou extravagância.

17. Argélia

Quarenta anos depois da surpreendente vitória da Argélia sobre a Alemanha na Copa do Mundo de 1982, a Adidas certamente perdeu uma oportunidade de não se lembrar daqueles uniformes icônicos - completos com o roteiro árabe na frente soletrando al-Jazā'ir (Argélia) - em seus modelos de 2022.

O uniforme branco principal, lançado no final de 2020, é simples até demais, com as faixas verdes da Adidas muito mais perceptíveis do que o padrão ligeiramente sutil no tecido.

O uniforme reserva é, como esperado, verde, e de todas as tonalidades que a Adidas poderia ter escolhido para esta versão de seu modelo Condivo 21, estas não foram as mais inspiradas.

16. Mauritânia

Pontos para a originalidade dos designers marroquinos da AB Sport, com a Mauritânia optando por um uniforme verde, com um desenho amarelo fino no meio, e com um detalhe vermelho ao redor do pescoço e debaixo dos braços.

Tudo isso é um pouco tímido demais para ser classificado entre as melhores camisas da CAN, embora o uniforme branco tenha uma agradável sensação de novidade.

15. Senegal

Estes modelos da Puma, embora elegantes, parecem um pequeno passo atrás para o Senegal após os dias de glória dos hipnotizantes modelos Romai, que eles usaram a partir da Copa das Nações de 2017.

O uniforme principal apresenta um desenho de padrão completo, com o vermelho-verde-amarelo passando pelo tecido após ser estampado no interior da peça. Foi uma decisão de design tomada pela Puma depois que as restrições da FIFA os impediram de usar um design mais ousado no exterior da camisa.

14. Cabo Verde

A única equipe do torneio a usar azul, Cabo Verde espera intimidar alguns adversários com a cabeça de tubarão, de aparência um tanto irritada, que divide a barriga dos jogadores em cada uma de suas três tiras. Um grande esforço da fabricante austríaca Tempo Sport, que assinou um contrato por vários anos com a seleção para substituir a Adidas.

13. Egito

A Puma optou por devolver o preto aos últimos uniformes egípcios - lançados no final de 2020 - depois que os faraós fizeram um esforço com o vermelho para sua campanha mal sucedida em solo nacional.

Como em alguns outros modelos da Puma, a grande faixa de ombro irradia grandeza, enquanto um belo desenho, parecido com hieróglifos, também faz uma adição atraente à passarela da CAN 2021.

Este é certamente um conjunto digno de ser usado por Mohamed Salah e companhia enquanto vão em busca da oitava coroa continental.

12. Camarões

Na mente de alguns, Camarões deve sempre e somente usar Puma, e seus modelos da Le Coq Sportif para o torneio em sua terra natal provavelmente não terão muitos fãs, apesar de seu estilo extremamente francês.

Um tom mais vibrante de verde poderia ter sido escolhido para o uniforme principal - o escudo da federação, talvez? - e eles abandonaram o chevron vermelho e amarelo no peito, apagando os Girondins de Bordeaux no processo.

A cabeça do Leão Indomável cobre o coração do jogador no uniforme principal, com a faixa FECAFOOT passando - de forma pouco ortodoxa - para a direita, embora retorne para o lado esquerdo para o uniforme 2.

Um projeto simples com o Pan-Africano camaronês verde-amarelado no ombro esquerdo, este trabalho poderia ser um dos projetos de destaque da Copa das Nações.

11. Burkina Faso

Os Stallions passaram para a fornecedora local Tovio e foram recompensados com alguns dos projetos mais criativos do torneio.

O uniforme 1 é verde com uma bandeira estilizada de Burkinabe entrando no verde do uniforme na garganta, enquanto que o uniforme branco reserva leva a bandeira de Burkina Faso recortada bem no centro.

Os cavalos de corrida usados discretamente no tecido são outro elemento de design marcante que justifica a decisão de Burkina Faso de abandonar a Kappa pela fabricante Ouagadougou sportswear, que também produziu uniformes para os atletas olímpicos do país no ano passado.

10. Guiné-Bissau

A Guisport realizou uma série de trabalhos para a terceira participação consecutiva da Guiné-Bissau na CAN. O que poderia faltar em sofisticação e elegância eles certamente compensam em vigor e alegria, com o desenho amarelo sem dúvida o destaque do grupo.

A Guiné-Bissau optou pela parceria com um fabricante local para este ciclo esportivo, e foi recompensada com modelos que poderiam se apresentar entre os favoritos dos neutros. Esse desenho de diamante no uniforme principal vermelho também não nos lembra nem um pouco a Espanha na Copa do Mundo de 94...

9. Serra Leoa

Um dos vários exemplos do excesso de criatividade da Umbro. O uniforme titular azul tem um design único onde quanto mais você olha, mais você vê dentro de um padrão de caleidoscópio que tem características psicodélicas e referências ao tecido africano tradicional.

Enquanto isso, o uniforme branco é um design puro com a bandeira de Serra Leoa referenciada em um bloco verde sob o colarinho e um bloco azul na base da camisa, o terceiro uniforme verde parece que a Umbro usou muita tinta azul.

Como uma coleção, existirão alguns que não vão gostar, embora este conjunto tenha o potencial de cair mais no gosto dos torcedores.

8. Marrocos

Um design encantador, limpo e elegante da Puma, que combinou a bela faixa vermelha escura de Marrocos com um colarinho verde. O botão na parte superior do pescoço dá um toque agradável, assim como os ombros estampados.

7. Zimbábue

Alguns dos modelos mais polêmicos da Copa das Nações da Umbro, como o efeito de pincel no uniforme titular do Zim - com as cores da bandeira da nação da direita para a esquerda.

É uma história semelhante para o uniforme reserva, com o amarelo e o branco passando pelo preto e vários tons de verde para criar algo de efeito de vitral. Para a imaginação de cores, este conjunto não pode ser superado.

6. Costa do Marfim

Outra das cinco contribuições da Puma para a Copa das Nações, a camisa da Costa do Marfim é instantaneamente reconhecida devido ao seu estilo simples, mas marcante de cores laranja e verde.

As faixas de ombro verdes dão força e autoridade a este modelo, embora os fãs esperem que Eric Bailly e seus companheiros na defesa demonstrem mais de ambas as qualidades do que nos Jogos Olímpicos.

O uniforme preto e branco reserva não tem a mesma intensidade da camisa titular, e tem o toque insípido de um uniforme de treino.

5. Gana

Outro modelo da Puma da linha 'Crafted From Culture', e talvez os uniformes mais virais que estarão em exibição no torneio deste ano, os uniformes titular e reserva de Gana compartilham um desenho único que é inspirado na cultura ganense e na vitalidade do tecido local.

A estrela negra - símbolo e apelido do país - tem destaque tanto do branco principal quanto no kit reserva amarelo, e o chefe da equipe de gerenciamento da linha de produtos da Puma, David Bremond, exaltou os modelos quando falou com a ESPN no final de 2020.

"Nós nos inspiramos na arquitetura ganense, misturando também com algumas cores muito tradicionais", explicou Bremond. "[O kit é] uma mistura de arquitetura tradicional, arte e as cores do país".

4. Mali

Certamente uma querida entre os neutros, a águia - garras expostas - que salta do peito do uniforme é uma escolha de desenho única, que remete a algumas lembranças da cabeça do leopardo usada pelo Zaire durante sua campanha na Copa do Mundo de 1974.

A forma como as asas da águia se transformam nos ombros verdes do kit acima das faixas amarelas e vermelhas da bandeira de Mali também é uma escolha brilhante, e o crédito deve ir para os designers franceses da Airness por seu projeto bem sucedido.

Certamente uma das favoritas entre os vendedores de rua e vendedores ambulantes na África Ocidental nos próximos anos, há também algo do moderno vestuário esportivo americano sobre este design genuinamente africano.

3. Nigéria

Há uma ligeira ‘síndrome de segundo álbum’ da Nike com este modelo, pois eles não se afastaram o suficiente de seu projeto emblemático de 2018 para evitar comparações diretas, o que - de certa forma injusta - não ajudará o trabalho mais novo.

Como um trabalho independente, seu novo design inspirado no roupão da Agbada ainda merece ser considerado como um dos mais belos uniformes africanos, pois a Nike continua a definir o tom da moda esportiva da Nigéria.

O uniforme reserva, que reflete as estampas de tecido da camisa principal no pescoço e nas mangas, é outra boa produção.

2. Gabão

Um possível clássico instantâneo, o terceiro uniforme do Gabão exibe a bandeira do país - um tricolor verde, amarelo e azul - em um design de cota de malha, estampado diagonalmente sobre a camisa.

Tem o potencial de ser uma das camisas de maior destaque do torneio... se os Panteras tiverem a oportunidade de mostrá-la.

A camisa principal, com uma pantera granulada subindo pela faixa, é outro trabalho de classe, e esta produção da Kappa é um aceno para o apelido de 'Brasileiros' do Gabão.

1. Comores

Estreante, Comores pode ficar no fim da fila no que diz respeito às esperanças de ganhar o título, mas nós definitivamente adoramos esta composição dos italianos da Macron, que têm feito um excelente trabalho com times como Udinese, Sampdoria e Edinburgh Rugby nos últimos anos.

Embora existam tantos elementos de design nesta camisa - não menos importantes, a bandeira comoriana decorando as mangas, ou o desenho de escudo e estrela da bandeira no corpo do uniforme - eles foram construídos de tal forma que fazem o design elegante e com classe, em vez de uma mistura de cores berrantes.

Dois tons de verde é uma escolha ousada, enquanto o pescoço em dourado - a escolha de cores simbolizando "casamento e roupas tradicionais" de acordo com os fabricantes - simultaneamente ancora e eleva o projeto.

Nosso detalhe favorito é o discreto desenho 'Chiromani' abaixo do braço, que presta homenagem às mulheres de Comores e à unidade familiar.

Os uniformes branco e azul a dois tons e de terceira escolha são igualmente impactantes e atemporais, apesar de, com Comores sorteados contra o Gabão, Marrocos e Gana em seu grupo de estreia, não esperem ver estes belos uniformes na fase de mata-mata.