<
>

Rennes contradiz Tottenham, diz que Uefa não cancelou partida e ataca 'falta de fair play' do rival

Rennes afirmou que o cancelamento da partida com o Tottenham não foi oficializado pela Uefa e pretende entrar em campo nesta quinta-feira


O adiamento da partida entre Tottenham e Rennes nesta quinta-feira (9), pela Uefa Conference League, ainda não está tão resolvido quanto parecia.

Nesta quarta-feira (8), após o clube inglês comunicar o adiamento da partida por um surto de COVID-19 entre seus atletas, o clube francês publicou uma nota dizendo que o jogo não foi cancelado oficialmente pela Uefa e, portanto, pretende entrar em campo.

Além disso, o Rennes criticou 'falta de fair play' do Tottenham na condução do caso, dizendo que a decisão de adiar a partida foi tomada de forma unilateral pelo clube da Premier League, mandante do jogo.

A partida em Londres não representa muito para o Rennes na Conference League, já que o clube francês já está classificado e garantido na liderança do Grupo G. No entanto, o Tottenham pode acabar fora do mata-mata se perder ou empatar.

Veja o comunicado publicado pelo Rennes

Após o release publicado pelo Tottenham às 21h [horário local] nesta quarta-feira, o Stade Rennais F.C. deseja esclarecer os seguintes fatos. Em videoconferência às 19h45 entre representantes da Uefa, do Tottenham e do SRFC, a diretora de futebol dos Spurs anunciou sua intenção de não jogar a partida pela UEFA Europa Conference League quinta-feira à noite. Decisão unilateral que não foi confirmada pela UEFA de forma alguma.

A representante do Tottenham se recusou a anunciar o número de seus jogadores afetados pela Covid, lembrando que a regra diz que um jogo deve ser disputado desde que o time tenha 13 jogadores de linha e um goleiro.

Ela defendeu uma decisão das autoridades inglesas sem apresentar nenhum documento oficial. Como o jogo não foi cancelado oficialmente pela UEFA, o Stade Rennais F.C. manteve a decisão de jogar.

Diante deste ‘nevoeiro de Londres’, o SRFC se reserva no direito de recorrer à UEFA. Esta falta de fair play é ainda mais evidente uma vez que o Tottenham confirmou a partida por e-mail no início da tarde, antes de alertar o Rennes de sua intenção de não jogar imediatamente após o desembarque em Londres.