<
>

Bola de Ouro: editor da France Football revela voto em Lewandowski e diz como polonês ainda pode levar o prêmio

Segundo Pascal Ferré, editor da France Football, Robert Lewandowski ainda pode ter conquista da Bola de Ouro de 2020 reconhecida apesar da cerimônia não ter acontecido. Ideia foi proposta pelo próprio Lionel Messi, que fatuou o prêmio este ano


Na última segunda-feira (29) a conquista da sétima Bola de Ouro de Lionel Messi, em evento realizado em Paris, deu margem para algumas discussões, entre elas a possibilidade do segundo colocado Robert Lewandowski ter levado a melhor sobre o argentino na premiação. E, de acordo com o editor da "France Football", revista que organiza o prêmio, o polonês ainda tem chances de conquistar o reluzente troféu, referente a 2020.

Em entrevista ao site suíço "Watson", Pascal Ferré comentou sobre a polêmica acerca da vitória de Lionel Messi, que para muitos teve um desempenho inferior entre 2020 e 2021 se comparado ao atacante do Bayern de Munique, mas deixou claro que a votação da Bola de ouro é extremamente democrática, e que o astro do PSG venceu porque de fato foi o mais votado.

O editor da revista francesa ainda fez uma revelação: seu voto foi em Lewa, e não em Messi. Porém, reconheceu a vitória do argentino como legítima.

"A Bola de Ouro se baseia em um sistema democrático. São 170 membros no júri, e eles decidiram votar em Messi. Eu não coloquei Messi em primeiro, elegi Lewandowski. Mas acho que Messi também merece a Bola de Ouro", revelou.

Em 2020, Lewandowski era considerado o favorito a conquistar a premiação, mas por conta da pandemia da COVID-19, a Bola de Ouro não foi entregue pela "France Football". O atacante do Bayern faturou apenas o Fifa The Best, prêmio distinto.

E durante a premiação deste ano, depois de subir no palco para receber o seu sétimo troféu, o próprio Lionel Messi reconheceu a vitória de Lewa no ano passado e sugeriu que a conquista seja outorgada pela revista francesa ao polonês. E segundo Ferré, isso de fato ainda pode acontecer.

"O que Messi disse foi muito agradável e inteligente. Acho que não temos que tomar as decisões muito rápido. Podemos pensar nisso, e deveríamos. Não podemos estar certos de que Lewandowski ganharia no ano passado, pois não houve a votação, mas, sendo honesto, ele tinha muita chance de ganhar", finalizou.