<
>

Seleção italiana busca naturalização de três brasileiros

Nesta quinta-feira, o presidente da Federação Italiana de Futebol (FIGC), Gabriele Gravina, afirmou que está trabalhando na naturalização de três jogadores brasileiros. Os zagueiros Ibañez e Luiz Felipe e o atacante João Pedro atuam na Itália e estão na mira da seleção. Ainda em busca de vaga para a Copa do Mundo de 2022, a FIGC busca dar mais opções ao treinador da seleção italiana, Roberto Mancini.

Ibañez

Roger Ibañez é um jovem defensor de apenas 23 anos que vem se destacando na Roma. Revelado pelo Fluminense, o zagueiro, que tem dupla nacionalidade uruguaia, chegou a jogar como profissional vezes pelo time carioca antes de se transferir para a Atalanta, em 2018. Desde então, o zagueiro está no futebol italiano e se transferiu para a Roma em 2019. Por lá, ficou duas temporadas por empréstimo e, nesta temporada, foi contratado em definitivo pelo time da capital.

Na atual temporada, Ibañez tem 19 jogos e três gols marcados sob o comando de José Mourinho. O atleta se tornou importante para o time, mas não conseguiu chamar a atenção de Tite, não recebendo convocações. Assim, o atleta pode defender a seleção italiana caso se naturalize. Ibañez chegou a disputar seis jogos pela Seleção Olímpica, mas estas partidas não contam como jogos oficiais.

Luiz Felipe

Outro zagueiro visado pela seleção italiana é Luiz Felipe, de 24 anos. O atleta defende a Lazio, outro time da capital, desde 2016. O defensor estreou como titular pelo Ituano em 2016 e, no mesmo ano, foi contratado pela Lazio. A princípio, o atleta foi emprestado para a Salernitana, mas brevemente retornou à biancocelesti, onde se consolidou como peça importante do time titular, chamando a atenção da FIGC.

Luiz Felipe nunca entrou em campo pela seleção brasileira profissional, sem sequer ter sido convocado. O zagueiro chegou a jogar duas vezes pela seleção olímpica. Em 2019, após adquirir dupla nacionalidade, o jogador foi convocado por Luigi di Bagio para a seleção italiana Sub-21, mas recusou a oferta, pois preferiu aguardar oportunidades pela Seleção Brasileira. Estas chances não vieram e, dois anos depois, a Federação Italiana de Futebol espera que sua posição tenha mudado.

João Pedro

No ataque, a seleção italiana está de olho em João Pedro, de 29 anos. Revelado pelo Atlético-MG, o jogador atuou 13 vezes pelo time titular do Galo antes de rodar pelo exterior, passando pelo Palermo, da Itália e pelo Vitória de Guimarães, de Portugal. Após passagens apagadas, o atacante jogou pelo Peñarol em 2012, onde teve maior destaque e conseguiu se transferir para o Santos no mesmo ano. Pelo Peixe, teve passagem apagada e deixou a equipe em 2013 para se juntar ao Estoril Praia, de Portugal, onde teve melhor rendimento. O sucesso no time português o transferiu para o Cagliari, onde joga desde a temporada 2014/15, sendo um nome importante no elenco.

Pela seleção, João Pedro jogou apenas pela categoria Sub-17, onde some três atuações, segundo o site oGol. Assim, o atleta interessa aos italianos e já possui dupla cidadania, o que facilitaria o processo para que o jogador defenda a Azzurra.

Atualmente, a seleção italiana conta com Emerson Palmieri, Rafael Tolói e Jorginho como jogadores brasileiros naturalizados, que estiveram no título da Eurocopa de 2021. Além disso, nos últimos anos, os italianos tiveram as convocações de Amauri, Éder, Thiago Motta e Rômulo.

Mirando mais três brasileiros para o seu elenco, o time de Mancini vive situação complexa nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022, no Catar. A Azzurra ficou atrás da Suíça no Grupo C e precisará disputar a repescagem para buscar a vaga no mundial.