<
>

Dinheiro da Arábia resolve tudo? Time francês comprado por príncipe bilionário vive crise e demite técnico famoso

play
Lampard, Gerrard, Conte? Bertozzi analisa 'novo' Newcastle e quem pode assumir o comando caso Steve Bruce saia (1:39)

Clube inglês foi vendido a um bilionário grupo árabe | Assista ao melhor da Premier League pela ESPN no Star+ (1:39)

Châteauroux foi comprado por príncipe bilionário da Arábia Saudita em março deste ano


Comprado recentemente por um consórcio capitaneado pelo Fundo Público de Investimentos da Arábia Saudita, o tradicional Newcastle, da Inglaterra, virou o time mais rico do mundo do dia para a noite. Mas será que o dinheiro "infinito" vindo do país do Oriente Médio é suficiente para transformar o clube inglês em uma potência continental e mundial? Na França, um exemplo mostra que as coisas não são tão fáceis assim...

Em março deste ano, o pequeno Châteauroux, que disputa a 3ª divisão francesa, foi comprado pelo príncipe Abdullah bin Mosaad, um bilionário saudita amante dos esportes e que é dono de vários outros clubes na Europa: Sheffield United, da Inglaterra, Beerschot, da Bélgica, Kerala United, da Índia, e Al-Hilal United, dos Emirados Árabes.

O Campeonato Francês tem transmissão ao vivo pela ESPN no Star+

Além disso, o magnata é famoso por ser fã da NFL e não perder um jogo do San Francisco 49ers na televisão.

Logo que adquiriu a equipe da França, Abdullah, que é bastante ativo no gerenciamento de seus times, anunciou a demissão do treinador Benoît Cauet e comunicou que o novo técnico do Châteauroux seria o famoso ex-atacante Marco Simone, conhecido por suas boas passagens por Milan, Paris Saint-Germain e Monaco entre o final dos anos 80 e o início dos 2000.

À época, a decisão foi bastante controversa, já que Simone jamais havia emplacado um bom trabalho em sua carreira de técnico. Para ser mais exato, ele sequer chegou a completar mais de um ano no comando de todas as equipes que assumiu desde que virou treinador, em 2011.

O príncipe da Arábia Saudita ainda fez várias outras mudanças na estrutura do Châteauroux, trocando vários membros da comissão técnica. A principal, todavia, foi colocar o famoso dirigente francês Michel Denisot, um dos maiores "dinossauros" do futebol local, na presidência do clube.

As mexidas de Abdullah bin Mosaad, porém, não deram resultado.

Pelo contrário...

No momento, o Châteauroux é apenas o 8º colocado no Championnat National, a 3ª divisão da França, e com poucas perspectivas de subir de divisão. A distância para o Bourg-Péronnas, atual 2º na tabela (só os dois primeiros garantem o acesso direto), já é de seis pontos.

No último sábado, uma derrota por 2 a 0 em casa para o Concarneau, um dos rivais diretos na briga pelo acesso, marcou o fim da linha para o técnico Marco Simone.

Em breve comunicado em suas redes sociais, a equipe francesa anunciou a demissão do treinador italiano, salientando que "um novo comandante será nomeado em breve". Marco Simone ficou apenas sete meses no cargo.

Ainda é cedo para dizer como a temporada do Châteauroux. Mas o fato é que, pelo menos nas divisões menores da França, dinheiro parece não resolver todos os problemas.