<
>

Filho do único africano melhor do mundo não jogou no PSG, mas impressionou Neymar e hoje é esperança dos EUA

play
O Chelsea de antigamente: George Weah recebe lançamento de Deschamps e faz golaço de cabeça (0:13)

O ex-atacante Weah atuou em pouco mais de 10 jogos com a camisa dos Blues e fez só cinco gols (0:13)

Conhece Tim Weah, a promessa norte-americana que jogou pouco no PSG, tem pai famoso e virou amigo de Neymar?


Na ausência dos astros Giovanni Reyna (Borussia Dortmund) e Christian Pulisic (Chelsea), cabe ao atacante Tim Weah, 21 anos, ser uma das esperanças da seleção dos EUA nas eliminatórias da Copa do Mundo de 2022.

A equipe enfrentará em casa a Jamaica, às 20h30 (horário de Brasília), com transmissão pela ESPN no Star Plus. Ainda não é assinante? Clique aqui para ter mais informações.

O jovem carrega todo o peso de ser filho da lenda George Weah, atacante que brilhou nos anos 90 por PSG e Milan. Ídolo dos dois clubes, o liberiano é o primeiro africano a ser eleito o melhor jogador do mundo em 1995 e atualmente é o presidente da Libéria.

Nascido em Nova York, Tim passou sua infância nos EUA, onde começou no futebol e entrou para as categorias de base do New York Red Bulls, em 2013. Por ser filho de uma jamaicana e um liberiano, que morou muitos anos na Europa, o atacante poderia ter defendido França, Jamaica, Libéria ou Estados Unidos.

No entanto, aos 14 anos, ele decidiu defender a seleção do país onde nasceu e virou destaque da equipe norte-americana sub-17. Depois de brilhar na Concacaf da categoria, ele jogou o Mundial e anotou um hat-trick nas oitavas de final contra o Paraguai. Ele foi o primeiro jogador nascido em 2000 a defender a seleção principal dos EUA, entrando no final do jogo na vitória por 1 a 0 sobre o Paraguai, em 2018.

Amizade com Neymar

Ainda adolescente, ele resolveu seguir os passos do pai e foi para as categorias de base do Paris Saint-Germain, no qual assinou seu primeiro contrato e se destacou pela equipe sub-19. A estreia do jogador como profissional foi em 2018, quando entrou faltando dez minutos para o fim da partida na vitória do PSG por 2 a 0 sobre o Troyes. Na equipe francesa, ele virou amigo de Neymar.

"Foi realmente surpreendente: não esperava que Neymar fosse um cara tão bom quando cheguei ao time. Eu pensei que ele teria um ego e todas essas coisas extras, mas ele é um cara super sincero, um bom amigo. Eu o vi em Nova York algumas vezes, então nós saímos por lá", disse Weah ao podcast "Orange Slices".

Apesar do talento e do sobrenome famoso, Tim Weah quase não teve chances no clube que o pai é um dos maiores ídolos da história. Com um elenco recheado de astros internacionais, o jovem fez apenas seis jogos (com dois gols marcados) antes de ser emprestado ao Celtic, na temporada 2018-2019.

"É uma mudança muito emocionante para ele, pelo que vi do seu talento, ele tem tudo para seguir e ser um dos melhores jogadores ofensivos da Europa”, disse Neymar à época ao jornal "Daily Record".

play
0:13

O Chelsea de antigamente: George Weah recebe lançamento de Deschamps e faz golaço de cabeça

O ex-atacante Weah atuou em pouco mais de 10 jogos com a camisa dos Blues e fez só cinco gols

Em poucos meses na Grã-Bretanha, ele venceu a Liga e a Copa da Escócia antes de ser negociado ao Lille, da França por cerca de 10 milhões de euros (R$ 63,40 milhões na cotação atual).

Apesar de ter perdido quase toda a temporada 2019-20 por lesões na coxa, ele fez parte do Lille que bateu o poderoso PSG e conquistou de forma surpreendente o Campeonato Francês em 2021. Atualmente, seu valor de mercado é de 12 milhões de euros (R$ 76 milhões na cotação atual), segundo o Transfermarkt, site especializado em transferências.

Fora dos campos, Weah é fã de moda e alta costura, e também de música. Ele costuma escrever letras e criar batidas em seu computador para a criação de músicas de estilo Hip Hop, trap e R&B. O atacante tem algumas músicas gravadas.