<
>

Palmeiras e Nacional chegaram a 'acordo entre números' a respeito da venda de Matías Viña para a Roma

Palmeiras e Nacional, do Uruguai, chegaram nesta segunda-feira a um "acordo entre números" para definir quanto cada clube receberá ao certo pela venda do lateral-esquerdo Matías Viña à Roma, segundo apurou o ESPN.com.br com fontes das duas equipes.

De acordo com pessoas envolvidas nas conversas, foi alcançado um acordo para que o Verdão receba uma porcentagem maior da negociação feita com a equipe italiana. O processo ainda não está oficialmente fechado, mas agora deve caminhar rapidamente para uma resolução.

A venda de Viña está encaminhada por 11 milhões de euros (R$ 67,67 milhões, na cotação atual). No entanto, de acordo com o cumprimento de metas estabelecidas, o valor pode subir para 13 milhões de euros (R$ 79,97 milhões).

Deste montante, o Verdão teria direito a princípio a 57,5%, enquanto o restante iria para o Nacional, do Uruguai, que revelou o atleta.

Segundo mostrou o ESPN.com.br em 25 de julho, a demora para a conclusão da operação ocorre porque a equipe da capital italiana indicou uma instituição financeira como responsável pelo pagamento da transferência do jogador.

No momento, Verdão e Roma ainda buscam o entendimento com essa instituição para finalizar o negócio de vez.

Enquanto isso, Viña foi liberado para viajar à Itália e cumprir a querentena obrigatória de COVID-19, de forma que possa ser apresentado e começar a treinar imediatamente após o anúncio oficial dos giallorossi.

Segundo uma fonte do Nacional, a operação deve ser concluída ainda nesta semana.

"É um tema de assinatura de contratos. Tudo deve ser assinado nesta terça-feira", salientou.

Para suprir a ausência de Viña, o Palmeiras apresentou nos últimos dias dois novos laterais-esquerdos: Jorge, que veio de graça do Monaco, e Piquerez, comprado do Peñarol.