<
>

Supercopa da França: sem Neymar e Mbappé, PSG perde para o Lille, que anota gol de placa e conquista título inédito

O Lille é o mais novo campeão da Supercopa da França. Neste domingo (1), no Estádio Bloomfield, em Tel Aviv, Israel, o clube francês levou a melhor sobre o Paris Saint-Germain, venceu por 1 a 0 e conquistou o título inédito da competição.

O único gol do jogo foi anotado ainda no primeiro tempo, e foi de placa. Aos 45 minutos, o meio-campista português Rocha, também conhecido como Xeka, acertou um belo chute colocado de fora da área e bateu o goleiro Keylor Navas.

Tradicional no continente europeu, a disputa da Supercopa coloca frente à frente o vencedor do campeonato nacional contra o campeão da copa nacional. O confronto é sempre em jogo único.

Assim como na última Ligue 1, quando ficou com o título e deixou o PSG com o vice, o Lille voltou a superar o rival no futebol francês.

Primeiro país a liberar público nos estádios em meio à pandemia de COVID-19, Israel viu o Bloomfield Stadium ser tomado por 29 mil torcedores.

O PSG foi a campo sem dois dos seus principais jogadores: Neymar e Mbappé. A dupla de astros sequer foi relacionada e deve fazer a sua estreia oficial na temporada apenas no próximo fim de semana, pelo Campeonato Francês.

Além disso, dos novos reforços contratados, apenas dois foram relacionados: o lateral direito Hakimi, que foi titular, e o volante Wijnaldum, que começou no banco.

Em relação a Sergio Ramos e Donnarumma, o zagueiro se recupera de uma lesão e por isso não foi relacionado, enquanto Donnarumma só irá se reapresentar nesta próxima semana, quando retorna das férias.

Durante a partida, uma questão extracampo em especial chamou atenção. Sempre que tocava na bola, o lateral marroquino Hakimi era vaiado pela torcida em Israel. Explica-se: o defensor já se manifestou publicamente a favor da causa da Palestina.

O jogo começou com o Lille pressionando o PSG nos primeiros minutos. Os parisienses, porém, conseguiram controlar o avanço dos rivais e depois tomou conta do jogo.

Hakimi se mostrou bastante participativo e inclusive levou perigo à meta do goleiro brasileiro Léo Jardim, ex-Grêmio, que teve uma grande atuação durante os 90 minutos. Draxler teve a melhor oportunidade do PSG no primeiro tempo, mas parou no arqueiro rival.

Entretanto, o Lille voltou a levar perigo à meta rival e não à toa abriu o placar no fim do primeiro tempo.

Melhores momentos

Lille é campeão inédito

Em sua terceira participação na Supercopa, o Lille enfim conquistou o seu primeiro título. Em 1955 e 2011 o clube terminou com o vice-campeonato.

Apesar da derrota, o PSG ainda segue como o maior campeão com 10 títulos. A equipe parisiense vinha de oito conquistas consecutivas (entre 2013 e 2020) e viu sua hegemonia na competição ser interrompida.

O cara: Rocha

O camisa 8 do Lille teve uma grande atuação em Israel. Além de ajudar a sua equipe na armação das jogadas, o meio-campista português marcou o gol da vitória. Aos 45 minutos do primeiro tempo, acertou um belo chute colocado de fora da área e superou o goleiro Keylor Navas, que só assistiu a bola entrar.

Foi mal: Mauro Icardi

O camisa 9 argentino pouco levou perigo à meta do goleiro Léo Jardim e foi inofensivo ao rival. Na sua melhor chance, no 2º tempo, chegou a estufar as redes, mas estava impedido.

Próximos jogos

O PSG volta a campo no próximo sábado (7), quando encara o Troyes fora de casa, pela primeira rodada da Ligue 1.

Atual campeão francês, o Lille faz a sua estreia na competição no domingo (8), quando também fora de casa enfrenta o Metz.

Ficha técnica

Lille 1 x 0 Paris Saint-Germain

GOLS: Lille: Rocha (45')

LILLE: Léo Jardim; Tiago Djaló, José Fonte, Botman e Mandava; Luiz Araújo (Ikoné), Rocha (Yazici), Benjamin André e Bamba (Bradaric); Burak Yilmaz e Jonathan David (Timothy Weah). Técnico: Jocelyn Gourvennec.

PSG: Keylor Navas; Hakimi, Kehrer, Kimpembe (Kurzawa) e Diallo; Danilo Pereira, Ander Herrera e Ebimbe (Wijnaldum); Kalimuendo (Gharbi), Draxler e Mauro Icardi. Técnico: Mauricio Pochettino.