<
>

Argentina sai da fila, Inglaterra empaca: veja o ranking das 'secas' das campeãs mundiais

play
Com refrigerante, cerveja e troféu, Bonucci e Jorginho celebram e provocam ironizando música inglesa: 'It's coming Rome!' (0:06)

Dupla registrou a festa nos vestiários após a conquista da Eurocopa (0:06)

O final de semana no mundo futebol viu duas grandes finais dos principais torneios continentais de seleção do planeta. Na Copa América, a Argentina se sagrou campeã sobre o Brasil, enquanto a Itália superou a Inglaterra na Eurocopa.

As decisões derrubaram, também duas secas de duas campeãs mundiais. Para os italianos, o último troféu tinha sido da Copa do Mundo de 2006, criando uma espera de 15 anos.

Para os Hermanos, por sua vez, a espera era ainda maior, com 28 anos separando o título continental de 1993 do atual, vencido no Maracanã.

A Inglaterra, porém, segue com a marca negativa entre os considerados gigantes, com um jejum de incríveis 55 anos, o maior entre os campeões do mundo. O último (e único) título inglês ocorreu, exatamente, na Copa do Mundo de 1966.

Em comparação, o segundo maior tabu pertence o Uruguai, que teve em 2011 o triunfo na Copa América, uma marca que dura 10 anos.

Entre seleções sem o título mundial, mas com tradição, a Holanda acumula 33 anos sem conquistas, desde a Euro de 1988, e Portugal levantou a Nations League há dois anos, em 2019.

Ao longo desse período inglório para os ingleses, outras seleções menos tradicionais ainda protagonizaram zebras nos grandes torneios, como Dinamarca (1992) e Grécia (2004), na Eurocopa, e Colômbia (2001) e Chile (2016), na Copa América.

Veja os ‘tabus’ das campeãs mundiais

INGLATERRA - 1966 (Copa do Mundo)

URUGUAI - 2011 (Copa América)

ESPANHA - 2012 (Eurocopa)

ALEMANHA - 2017 (Copa das Confederações)

FRANÇA - 2018 (Copa do Mundo)

BRASIL - 2019 (Copa América)

ARGENTINA - 2021 (Copa América)

ITÁLIA - 2021 (Eurocopa)