<
>

Corinthians pior do que Botafogo, Atlético-MG supera Cruzeiro: o ranking das dívidas de mais de R$ 10 bilhões dos clubes brasileiros

R$ 10,2 bilhões. É esse o valor total que os 20 clubes com as maiores dívidas do futebol brasileiro têm a pagar. Um aumento de 17% na comparação com 2019, segundo estudo da consultoria "Sportsvalue".

A cifra, que foi de R$ 8,7 bilhões no ano anterior, é a maior da história. O Atlético-MG é o líder do ranking, com o primeiro clube a ver o passivo superar R$ 1,2 bilhão, aumento de 62% em uma temporada.

O Botafogo, antes clube mais endividado do Brasil, agora aparece na quarta colocação, superado também por Cruzeiro e Corinthians. Ambos clubes viram suas dívidas superarem, e muito, a marca de R$ 900 milhões.

O Corinthians viu sua dívida aumentar em 21%, saltando de R$ 783,7 milhões para R$ 949,2 milhões. Já o Cruzeiro devia R$ 799 milhões em 2019 e, em 2020, passou a R$ 962,5 milhões.

Entre as dez maiores dívidas do Brasil, o Flamengo só não teve crescimento maior que o do Atlético-MG: 34%, com um salto para R$ 680,8 milhões em 2020. É a sétima maior dívida do país, acima, por exemplo, do Fluminense.

Se os mineiros dominam o topo do ranking, com o Corinthians em terceiro, os demais paulistas têm dívidas parecidas, em nono, décimo e 11º lugares do ranking: R$ 575,1 milhões do São Paulo, R$ 565,2 milhões do Palmeiras e R$ 549,7 milhões do Santos.

"A situação é catastrófica. Qualquer projeto de lei de Clube-Empresa precisa primeiro contemplar uma reorganização financeira e gestão do futebol brasileiro. O modelo Timemania/PROFUT nos levou a esse buraco financeiro. Muitos clubes precisam de choque de gestão, controle e regulação efetiva de suas administrações, a fim de serem saudáveis novamente. Nenhuma lei de Clube-Empresa alterará esse cenário", analisa a consultoria.

Veja abaixo o ranking das maiores dívidas do futebol brasileiro:

1 - Atlético-MG: R$ 1,2 bilhão
2 - Cruzeiro: R$ 962,5 milhões
3 - Corinthians: R$ 949,2 milhões
4 - Botafogo: R$ 946,2 milhões
5 - Internacional: R$ 882,9 milhões
6 - Vasco: R$ 830,6 milhões
7 - Flamengo: R$ 680,8 milhões
8 - Fluminense: R$ 649,1 milhões
9 - São Paulo: R$ 575,1 milhões
10 - Palmeiras: R$ 565,2 milhões
11 - Santos: R$ 539,7 milhões
12 - Grêmio: R$ 396,1 milhões
13 - Coritiba: R$ 299,5 milhões
14 - Bahia: R$ 267,9 milhões
15 - Athletico-PR: R$ 200,3 milhões
16 - Red Bull Bragantino: R$ 144 milhões
17 - Goiás: R$ 60,4 milhões
18 - Fortaleza: R$ 38 milhões
19 - Atlético-GO: R$ 33,3 milhões
20 - Ceará: R$ 26,5 milhões