<
>

Palmeiras: Castellanos pede para não jogar mais pelo New York City e avisa que quer transferência

A negociação entre Palmeiras e New York City FC pelo centroavante Valentín Castellanos, que já havia avançado de maneira considerável na última quinta-feira, como mostrou o ESPN.com.br, ganhou um novo capítulo importante nesta terça.

De acordo com fontes envolvidas nas conversas, o argentino comunicou à diretoria do clube dos Estados Unidos que não quer mais defender a equipe.

O atleta disse à cúpula do NYCFC que deseja que a oferta feita pelo Verdão seja aceita, já que sua vontade é reforçar o time comandado por Abel Ferreira no Brasil.

A informação foi publicada primeiramente pelo globoesporte.com e confirmada pelo ESPN.com.br.

Vale ressaltar que o movimento importante foi feito pelo estafe de Castellanos, com anuência do jogador, e não teve qualquer pedido ou inteferência do Palmeiras.

De acordo com fontes do New York City, o pedido de fato veio do entorno do atacante argentino, e o clube da MLS agora estuda o que fazer na sequência do caso.

A equipe norte-americana já tem tudo alinhado para vender Castellanos, mas está relutando por ainda procurar um novo centroavante, como mostrou a ESPN na semana passada.

No momento, o artilheiro é o único matador de ofício do New York City. Ou seja: se a equipe negociar Castellanos, terá que atuar sem nenhum atleta como "camisa 9", pelo menos até a reabertura do mercado de transferências norte-americano.

O reserva direto, no caso, seria o brasileiro Héber, de 29 anos, que atua pelo NYCFC desde 2019. No entanto, o ex-Figueirense, Avaí e Paysandu sofreu uma grave lesão de joelho em setembro de 2020 e teve que passar por cirurgia. A expectativa é que ele só posso voltar a atuar entre junho e julho deste ano.

A proposta do Palmeiras por Castellanos é de US$ 4 milhões, cerca de R$ 22,2 milhões.

De acordo com fontes ouvidas, para que o City Football Group, que comanda o New York, aceite o negócio, US$ 2 milhões (R$ 11,09 milhões) teriam que ser pagos no ato.

No entanto, o Verdão deseja que os US$ 2 milhões restantes sejam parcelados em quatro vezes, com pagamentos sendo iniciados só em 2022.

A ideia do alviverde é pagar duas parcelas em 2022 e mais duas em 2023, quitando o valor pelo argentino.

A diretoria palestrina tem contas apertadas em 2021, mas considera que o fluxo de caixa irá melhorar a partir da próxima temporada, quando serão amenizados os efeitos causados pela pandemia de COVID-19 nos cofres do clube.

O Palmeiras também aposta na boa relação do emprésario Paulo Pitombeira, que é quem está intermediando a negociação, para concretizar o negócio com os norte-americanos.

Castellanos é muito bem avaliado internamente no Palestra Itália e é visto como reforço ideal para o ataque palestrino, que no momento só tem Luiz Adriano como centroavante de ofício.

O argentino começou bem a atual temporada da Major League Soccer, marcando nas duas partidas do NYCFC até agora (contra o DC United e FC Cincinnati).

Ele está na equipe de Nova York desde 2018, quando foi contratado do Montevideo City Torque, clube que também é comandado pelo City Football Group.

Apesar de ser argentino, Castellanos iniciou a carreira na Universidad Católica, do Chile. Apontado como um dos bons prospectos do futebol albiceleste, ele também defende a seleção sub-23 da Argentina desde 2020.