<
>

Arsenal: CEO do Spotify se candidata a comprar o clube em meio a protestos da torcida contra atual dono

Mesmo após o anúncio da saída da Superliga, o Arsenal segue vendo os torcedores protestarem. Nesta sexta (23), antes da partida contra o Everton, pela 33ª rodada da Premier League, a torcida dos Gunners seguiu fazendo barulho em frente ao Emirates Stadium contra a gestão de Stan Kroenke. E uma declaração pode animar os apaixonados pelo clube londrino.

Isso porque Daniel Ek, cofundador e CEO do Spotify, serviço de streaming de música mais popular do mundo, deu uma afirmação em seu Twitter que se interessaria em comprar o Arsenal caso a Kroenke Sports and Entertainment resolva vender o clube.

"Durante minha infância, desde que me conheço por gente, sempre torci para o Arsenal. Se a KSE quiser vendê-lo, ficarei feliz em me candidatar", afirmou.

O Arsenal foi um dos 12 clubes fundadores da Superliga, que foi anunciada no último domingo. No entanto, menos de 48 horas depois, o torneio independente se viu esfacelado por conta da volta atrás da maioria das equipes.

Fortes protestos de outros clubes, jogadores e torcedores foram fundamentais para a mudança de postura das equipes inseridas na Superliga. Os Gunners chegaram a se desculpar pelas ações tomadas e a KSE se prontificou a arcar com os custos da retirada.

No entanto, não foi o suficiente para recuperar a confiança dos milhões de apaixonados, que seguem protestando contra a atual gestão do clube londrino.

Antes da partida contra o Everton, nesta sexta, torcedores do Arsenal estenderam faixas com os dizeres "Kroenke Out" (Fora Kroenke) e entoaram canções pedindo sua saída do clube.

A situação dentro de campo também não é boa. O Arsenal ocupa somente a 9ª colocação na tabela de classificação da Premier League, com 47 pontos e está a oito pontos da zona de classificação para competições europeias.