<
>

Investidor do Atlético-MG revela quanto emprestou, como quer receber e comenta dívida de R$ 1 bilhão: 'Não vai quebrar'

Entre as figuras centrais do Atlético-MG quando o assunto é o alto investimento que vem sendo injetado no clube mineiro nos últimos anos, o empresário Rubens Menin abriu o jogo sobre o seu papel de mecenas no Galo. Ele também comentou sobre a dívida, que está na casa do R$ 1 bilhão, e que na sua visão não é um fator preocupante.

El Clásico Real Madrid x Barcelona acontecerá no dia 10 de abril, às 16h (horário de Brasília), e terá transmissão ao vivo de ESPN Brasil e ESPN App, além de acompanhamento em tempo real do ESPN.com.br, com VÍDEOS de lances e gols.

Ainda neste mês de abril, o clube de Belo Horizonte organizará o "Galo Business Day", evento que tem como premissa demonstrar com transparência os principais pontos da atual gestão. Em entrevista à "Rádio Bandeirantes", Menin adiantou algumas informações, como por exemplo, o valor que já foi injetado no clube por ele e outros empresários.

Para ele, a dívida atual do clube é alta, mas na verdade não deve ser vista como algo preocupante, já que o Galo tem totais condições de pagá-la.

"O Atlético-MG deve aproximadamente esse número de R$ 1 bilhão. Mas tem patrimônio muito maior do que esse valor. O Atlético-MG tem três grandes patrimônios. Primeiro, a nova Arena que está sendo feita, a Arena MRV que fica pronta daqui um ano, mais ou menos, e que nos nossos cálculos vale entre R$ 800 mil e R$ 1 bilhão, praticamente o valor d a dívida. O plantel é valorizado, vale aproximadamente R$ 700 milhões. Tem o 'Diamond Mall' e outros imóveis que valem R$ 400 milhões, R$ 450 milhões. O patrimônio do Atlético-MG é positivo, não tenho dúvida", começou por dizer, revalando também o valor que já foi emprestado ao clube por meio dos atuais investidores.

"Nós todos juntos, os 4 R's — empresários Rafael e Rubens Menin (MRV Engenharia, Banco Inter), Renato Salvado (Hospital Mater Dei) e Ricardo Guimarães (Banco BMG) — colocamos R$ 400 milhões. Não é que não queiramos receber de volta, nós queremos receber quando for possível, isso está no planejamento. Quando puder e sem juros. O mais importante é sem juros. Esses R$ 400 milhões custariam aproximadamente R$ 50 milhões por ano (de juros em bancos). Essa dívida não tem juros, e só de não ter juros é muito bom para o Atlético-MG", prosseguiu.

Menin também fez questão de tranquilizar em relação à possibilidade de o Atlético-MG "quebrar", a exemplo do arquirrival, Cruzeiro, que está afundado em dívidas e disputará a Série B do Brasileirão pelo segundo ano consecutivo, após não conseguir o acesso no ano passado.

"Só quem não conhece, não está sabendo de todos os detalhes, acha que o Atlético-MG vai quebrar. Não vai, gente. Não vai", disse.

"Uma parte da dívida do Atlético-MG está equacionada no Profut, quase 30% equacionada, paga por mês. A parte maior está com os investidores que já deixaram claro que esse dinheiro só será pago através de venda de jogadores. Empréstimo sem juros, nenhum clube do Brasil tem empréstimo sem juros. O Atlético-MG tem a sorte de ter empréstimo sem juros, isso é muito relevante. Uma dívida sem juros para comprar jogar, pagar quando quiser, o Barcelona quer, o Real Madrid quer e qualquer time do Brasil quer. A gente tem que pensar na dívida do Atlético-MG de forma diferente. Deve R$ 1 bilhão aproximadamente, deve. Mas 40% disso é sem juros. É diferente do que pensar que é um time endividado", prosseguiu.

Por último, o empresário também comentou sobre as contratações de peso que o clube mineiro vem fazendo e deixou claro que, no futuro, eles ainda terão mercado e com isso o Galo conseguirá lucrar com possíveis vendas.

"Agora, compramos muitos jogadores bons. Com certeza esses jogadores terão mercado, podem valorizar, compramos bem comprado. O Atlético-MG vende esses jogadores na hora certa e devolve o dinheiro. Essa é nossa expectativa. Não estamos querendo que tire dinheiro de bilheteria e outras receitas, queremos que, quando puder, na venda de jogadores que ajudamos a comprar, que devolva pra gente, sem prazo", finalizou.