<
>

Atlético-MG: Caetano se esquiva sobre Renato Gaúcho e Cuca e define perfil que irá buscar após perder Sampaoli

play
Diretor do Atlético-MG, Rodrigo Caetano explica como será busca do novo técnico e fala em reforços 'pontuais' (2:13)

Clube terá que substituir Jorge Sampaoli para a temporada 2021 (2:13)

Um dia após confirmar a despedida de Jorge Sampaoli após o final do Campeonato Brasileiro, o Atlético-MG está oficialmente em busca de um novo treinador.

Falando à imprensa nesta terça-feira (23) na Cidade do Galo, Rodrigo Caetano, executivo de futebol do clube, confirmou que passará a intensificar a procura pelo comandante que assumirá a equipe no decorrer da temporada.

Questionado sobre nomes especulados, como Renato Gaúcho, do Grêmio, e Cuca, que deixou nesta semana o comando do Santos, o dirigente esfriou a temperatura sobre os rumores, se esquivou sobre seus possíveis alvos.

“Não posso entrar em nomes, estaria abrindo muitas especulações. Em respeito ao profissional que sai e principalmente a alguns tantos que nós vamos prospectar, é muito difícil falar em nomes. Poderia falar em perfil: que tenha aquilo que chamamos de equipe equilibrada, que ataca de forma intensa e saiba se defender. É o desejo”, disse o dirigente, que negou contato com representantes do treinador gremista.

play
2:13

Diretor do Atlético-MG, Rodrigo Caetano explica como será busca do novo técnico e fala em reforços 'pontuais'

Clube terá que substituir Jorge Sampaoli para a temporada 2021

“Não seria nem ético. Desde ontem à noite nós estamos discutindo internamente com o presidente e os integrantes do órgão colegiado para traçar perfil e possibilidades. Aí sim é meu papel ir ao mercado e conversar com pessoas e os representantes dos técnicos. Mas posso dizer que vou intensificar isso a partir de hoje, sem deixar de lado a questão esportiva, que é o jogo de quinta-feira, que pode e deve sacramentar a nossa terceira posição, que tem impacto na questão financeira também, já que parte da quota de televisionamento vai pelo desempenho esportivo”.

Após a confirmação da saída do treinador argentino, Rodrigo Caetano deixou claro que o processo pela escolha do novo comandante não se dará 'da noite para o dia', e que a decisão passará por uma análise do departamento técnico do clube, além do órgão colegiado do clube.

“Vamos ter a calma, dentro de uma rapidez sem ser de forma apressados para a escolha do novo comandante. A partir de hoje, junto do presidente e colegiado, vamos debater o perfil. Com a obtenção da vaga direta à Libertadores, nosso entendimento é que teremos tempo necessário para escolha. Projeto é de médio a longo prazo”.

“O treinador tem que estar encaixado no projeto. As conversas vão ser internas para ter o nome. Uma enxurrada de nomes, especulações estão apareceram. Vamos trabalhar conforme as minhas características: de forma silenciosa, criteriosa, para formar a convicção. Na hora que tiver o nome, iremos falar. Enquanto isso, tenhamos calma, que desse lado vamos fazer o possível e impossível para concretizar o nome com toda cautela e respeito e convicção”.

play
1:14

Atlético-MG seguirá com Victor e Diego Tardelli? A resposta de Rodrigo Caetano

Diretor de futebol deu entrevista nesta terça-feira

Novamente pregando cautela para definir o substituto de Jorge Sampaoli, o executivo afirmou que o estado avançado do planejamento para 2021 possibilita que a escolha do novo comandante seja feita com calma, principalmente pela montagem do elenco estar praticamente pronta para as competições.

“O momento do clube permite isso. Nós temos que ter a responsabilidade de fazer a escolha correta. Tudo é muito recente. Já vivi situações parecidas e a experiência me diz que temos que ter a cautela para fazer a escolha correta, e não de forma açodada, para daqui três meses, ou depois do Estadual vermos que não era o perfil, ou não era o modelo desejado de jogo. Nós vamos debater muito. Se preciso for nós vamos fazer entrevistas dentro das possibilidades em relação ao COVID, com aqueles que nós identificarmos. O projeto do Galo é grandioso e atrativo para esses profissionais”.

Mesmo com um dos elencos mais badalados do futebol brasileiro, que ficará ainda mais forte após a inclusão do lateral-esquerdo Dodô, do meia Nacho Fernandez e do atacante Hulk, que só poderão ser inscritos pelo clube na próxima semana, Caetano não fechou as portas para novos reforços. Mas cravou: serão poucos e pontuais.

“O elenco foi formado ao longo de 2020 para cá e, portanto, serão reforços pontuais. Os que aqui chegaram esse ano são de consenso, independentemente do treinador. O que nos resta agora é levantar nomes dentro daquilo que já temos de diagnósticos de carências e, aí sim, aguardarmos talvez a chegada do novo treinador para confirmarmos ou não esses possíveis nomes, que não serão muitos. Posso cravar”.

Enquanto procura no mercado um novo treinador, o Atlético-MG encerra oficialmente a temporada 2020 nesta quinta-feira (25), quando enfrenta o Palmeiras, em casa, pela 38ª rodada do Campeonato Brasileiro.