<
>

Sucesso de Viña obriga Palmeiras a voltar ao mercado e comprar 'nova fatia' do lateral; veja as condições do negócio

Mesmo estando atrás de reforços para a próxima temporada, o Palmeiras trabalha também para honrar compromissos firmados antes mesmo da pandemia da COVID-19.

O ESPN.com.br apurou que a diretoria do clube paulista negociará com o Nacional, do Uruguai, ao final da atual temporada, a compra de mais uma porcentagem dos direitos econômicos do lateral-esquerdo Matías Viña.

No contrato inicial acertado entre as partes, o Nacional colocou uma cláusula que obrigava o Palmeiras a comprar entre 20 e 25% dos direitos econômicos de Viña caso o atleta alcançasse metas estabelecidas no contrato, como números de partidas em uma temporada, conquistas de títulos, entre outros. Atualmente, o time paulista detém 50% dos direitos econômicos do atleta.

A negociação ainda está no prazo, uma vez que o Palmeiras tem até o final da atual temporada, que termina no começo de março, para honrar o acordo. Porém, o ESPN.com.br apurou com fontes ligadas ao Alviverde e o Nacional que as tratativas estão bem encaminhadas devida a boa relação entre as partes.

Ao longo da negociação inicial por Viña, o Palmeiras se manteve bastante firme e estabeleceu um acordo de pagamento parcelado ao clube uruguaio.

Por conta da pandemia da COVID-19, o Verdão precisou renegociar na época os prazos dos pagamentos das parcelas.

O Nacional ameaçou de ir à Fifa para cobrar o Palmeiras pelo pagamento. Porém, após acordo entre as diretorias, o time paulista acertou os R$ 3 milhões com o rival uruguaio. Os valores da nova negociação não foram revelados.

Titular absoluto do Palmeiras ao longo de 2020/21, o uruguaio foi peça-chave nas conquistas dos títulos do Campeonato Paulista e da Conmebol Libertadores. Com 23 anos, Viña soma 49 partidas e dois gols marcados com a camisa do Alviverde.