<
>

Carrasco do Corinthians e freguês do São Paulo, Palmeiras tem longo histórico contra arquirrivais na Libertadores; Santos tem só um confronto

play
Abel Ferreira responde sobre usar titulares do Palmeiras antes da Libertadores e chance de Felipe Melo jogar a final (2:23)

Time alviverde foi derrotado no último domingo pelo Ceará no Castelão (2:23)

Faltam cinco dias. Neste sábado (30), Palmeiras e Santos entram no Maracanã em busca do título da Conmebol Libertadores de 2020. Dois dos times com mais participações no torneio continental, as duas equipes contrastam quando o assunto é duelos contra arquirrivais pela competição.

O FOX Sports transmite ao vivo a final da Conmebol Libertadores, entre Palmeiras e Santos, no próximo sábado, 30 de janeiro, a partir das 17h (horário de Brasília). A decisão também terá cobertura em tempo real do ESPN.com.br, com VÍDEOS de lances e gols.

Tricampeão da disputa com conquistas em 1962, 1963 e 2011, o Santos só tem um confronto contra um dos três rivais de São Paulo. Foi na edição de 2012. Na semifinal, diante do Corinthians, o time de Neymar, Ganso e companhia perdeu em casa por 1 a 0 e com o empate em 1 a 1 na volta, no Pacaembu, viu a equipe de Tite, Emerson Sheik e Guerrero ir à final pela primeira e única vez - acabou campeã em cima do Boca Juniors.

Por outro lado, o Palmeiras tem um longo histórico de confrontos importantes contra arquirrivais na Libertadores. Curiosamente, existe um antagonismo em relação aos times enfrentados. Enquanto o clube costuma se dar bem contra o Corinthians, a situação é bem diferente em relação ao São Paulo.

play
2:23

Abel Ferreira responde sobre usar titulares do Palmeiras antes da Libertadores e chance de Felipe Melo jogar a final

Time alviverde foi derrotado no último domingo pelo Ceará no Castelão

São Paulo como pesadelo

Em 1974, os gigantes alviverde e tricolor estiveram no mesmo grupo. Apenas um time se classificaria para a fase seguinte, e o São Paulo não deu chances ao rival. Mesmo com a chamada Segunda Academia, o Palmeiras perdeu as duas partidas (2 a 0 e 2 a 1) e deu adeus. Na oportunidade, o time tricolor acabou como vice-campeão diante do Independiente, da Argentina.

Após 20 anos, os dois clubes fizeram mais um raio-x, desta vez nas oitavas de final. Após uma partida brilhante do goleiro Zetti, que parou o supertime do Palmeiras e garantiu o empate por 0 a 0, na ida, o São Paulo fez 2 a 1 no segundo jogo, no Morumbi, com direito a 'gol espírita' de Euller, e avançou mais uma vez. Perdeu a decisão para o Vélez Sarsfield, também da Argentina.

play
2:04

Cuca assume toda culpa por derrota do Santos e vê lado positivo para Libertadores: 'Ser mais humilde ainda'

Treinador falou sobre erros que o resultado contra o Goiás mostra: 'Significado melhor que uma má vitória'

E não parou por aí. Os dois times voltaram a se enfrentar, de novo pelas oitavas de final, nas edições de 2005 e 2006. Em ambas, o São Paulo se classificou. A mais polêmica delas aconteceu justamente na última oportunidade.

Após empate por 1 a 1, no Palestra Itália, o clube tricolor venceu no Morumbi por 2 a 1, mas com reclamações palmeirenses contra a arbitragem, que teria deixado de assinalar um pênalti de Fabão em Washington. O empate em 2 a 2 daria a vaga ao Palmeiras. O São Paulo acabou com o título após bater o Athletico-PR na primeira decisão do certame entre duas equipes do Brasil.

Corinthians como freguês

Mas em meio às eliminações para o São Paulo, o Palmeiras tem o Corinthians como freguês na Libertadores. As duas equipes fizeram confrontos épicos nas edições de 1999 e 2000. Na primeira delas, curiosamente, os dois caíram no mesmo grupo.

Logo na estreia, vitória alviverde por 1 a 0, no Morumbi. Ainda pela fase inicial, o rival alvinegro devolveu a derrota ao fazer 2 a 1. Os dois times voltaram a se encarar nas quartas de final. Após vencer na ida por 2 a 0, o Palmeiras viu o Corinthians fazer os mesmos 2 a 0 e levar a disputa para os pênaltis.

Mas na marca da cal, Dinei mandou no travessão e Vampeta parou em Marcos. Zinho cobrou a derradeira penalidade que deu a classificação ao Palmeiras, que veio a ser o campeão naquele ano superando na final o Deportivo Cali, da Colômbia.

Quis o destino que no ano seguinte, os dois times se enfrentassem de novo. E protagonizassem um dos duelos mais épicos de toda a história da Libertadores, desta vez, pelas semifinais. Na ida, no Morumbi, o Corinthians venceu por 4 a 3, com direito a um gol de Vampeta nos minutos finais.

Na volta, de virada, Galeano marcou o gol derradeiro na vitória por 3 a 2 que levou novamente o embate para os pênaltis. Naquela noite, no Morumbi, brilhou a estrela de 'São Marcos', que defendeu a última cobrança de Marcelinho Carioca, dando o triunfo de 5 a 4 ao atual campeão e a classificação para a final. Na decisão, o time caiu nos pênaltis para o Boca Juniors e ficou com o vice-campeonato.

Veja, abaixo, todos os embates de Santos e Palmeiras contra rivais diretos na Libertadores

Santos contra rivais diretos na Libertadores 2012 - Semifinal, eliminado

Santos 0 x 1 Corinthians

Corinthians 1 x 1 Santos

Palmeiras contra rivais diretos na Libertadores

2006 - Oitavas de final, eliminado

Palmeiras 1 x 1 São Paulo

São Paulo 2 x 1 Palmeiras

2005 - Oitavas de final, eliminado

Palmeiras 0 x 1 São Paulo São Paulo 2 x 0 Palmeiras

2000 - Semifinal, classificado

Corinthians 4 x 3 Palmeiras

Palmeiras 3 x 2 Corinthians (5 a 4 nos pênaltis)

1999 - Quartas de final, classificado

Palmeiras 2 x 0 Corinthians

Corinthians 2 x 0 Palmeiras (2 a 4 nos pênaltis)

1999 - Fase de grupos

Palmeiras 1 x 0 Corinthians

Corinthians 2 x 1 Palmeiras

1994 - Oitavas de final, eliminado

Palmeiras 0 x 0 São Paulo

São Paulo 2 x 1 Palmeiras

1974 - Fase de grupos

São Paulo 2 x 0 Palmeiras

Palmeiras 1 x 2 São Paulo