<
>

Ex-Vasco, Jordi vira destaque em sensação de Portugal e sonha até com competições europeias

play
Os discursos de Luxemburgo no vestiário em Vasco x Botafogo: de palavrões impublicáveis ao pedido de inteligência (3:11)

Bastidores da Vasco TV mostraram as palavras do treinador antes e depois do jogo (3:11)

Quando resolveu trocar no ano passado a reserva no Vasco para tentar a sorte no Paços de Ferreira, o goleiro Jordi talvez não esperasse um sucesso tão repentino. Ele é titular absoluto do modesto clube, que é a grande sensação do Campeonato Português - ocupa a quinta posição - e briga por uma vaga por torneios europeus.

"A decisão foi única e exclusivamente pensando na minha carreira. As pessoas que estavam cuidando do futebol do Vasco queriam minha permanência para brigar por uma vaga no gol. Eu tinha acabado de fazer um excelente Campeonato Brasileiro pelo CSA e com várias propostas, inclusive mais vantajosas financeiramente do que meu contrato no Vasco. Além disso, o Vasco tinha salários, férias, décimo terceiro em aberto comigo. O carinho pelo clube permanece, mas naquele momento, precisava tomar uma decisão pensando na minha carreira", explicou, ao ESPN.com.br.

Jordi aceitou uma oferta de dois anos de contrato da equipe portuguesa mesmo tendo outras possibilidades no Brasil.

"Tinha propostas de clubes da Série A, o próprio CSA, na segunda divisão também me procurou. Mas, pensando com calma a proposta de jogar na Europa e em uma grande liga chamou mais minha atenção", afirmou.

O goleiro diz que não teve grandes dificuldades para se adaptar ao Paços de Ferreira e ao novo país.

"Acho que o reflexo é o que está acontecendo dentro de campo. Um time modesto como o Paços de Ferreira tem a terceira melhor defesa do campeonato, está entre os cinco melhores times na competição e brigando por uma vaga em uma competição continental na próxima temporada", explicou.

A equipe ocupa a quinta posição da Liga Portuguesa e está atrás somente dos quatro maiores time do país: Sporting, Porto, Benfica e Braga.

"É uma experiência fantástica até agora. Um grande aprendizado! Estou jogando mais adiantado, como um terceiro zagueiro. Tenho trabalhado muito o jogo com os pés, as rápidas reposições de bola, e a dinâmica das partidas são bem diferentes do Brasil. Os jogos são sem chutão e com muita bola no chão".

Após 15 partidas como titular, o goleiro de 27 anos tem seis vitórias, quatro empates e cinco derrotas.

"Acredito que estou em um momento de constante amadurecimento e aprendizado. Jogar em uma liga na Europa faz você amadurecer rápido como jogador e pessoa. O clube está vivendo uma fase muito interessante onde o Paços está brigando por uma vaga em competições europeias da próxima temporada. É muita satisfação ver um time mais modesto como o Paços vencendo o Porto e jogando de igual para igual contra Benfica e Sporting", comemorou.

Acompanha o Vasco

Jordi Martins Almeida foi batizado em homenagem ao cantor infantil Jordi, que fez muito sucesso na década de 90. O francês emplacou hits como "Alison" e "Dur Dur D'être Bébé" quando tinha apenas cinco anos de idade.

O jovem começou no Volta Redonda aos 12 anos e cinco anos depois foi para o Vasco, clube no qual terminou as categorias de base. Ele chegou a ser convocado para seleção brasileira sub-20. Fã de Carlos Germano, ex-goleiro do time da Colina, ele subiu aos profissionais, em 2014.

O arqueiro passou seis meses para Tractor Sazi, do Irã e também pelo CSA-AL antes de retornar ao Vasco.

"Quando retornei ao Vasco depois de ter jogado no CSA ficou aquela sensação que poderia ter mais oportunidades pelo clube. Inclusive, recebi propostas de clubes da Série A naquele período até pelo campeonato constante que fiz. O Ceará, por exemplo, tinha procurado o Vasco querendo me comprar, mas o Vasco, na época com o professor Abel Braga como treinador preferiu me manter no elenco. Na opinião da comissão seria importante a minha presença para disputar uma vaga com o Fernando Miguel", afirmou.

Mesmo longe, Jordi tem visto as partidas do Vasco e se animou com reação do time no Campeonato Brasileiro.

"Assisti a vitória no clássico contra o Botafogo. Apesar de ter saído do clube, reitero sempre o meu respeito e carinho pelo Vasco. Tenho torcido muito para o time conseguir se manter na primeira divisão. Acredito muito no elenco e sei que tem condições de sair dessa situação delicada e até brigar por uma vaga na Sul-Americana", decretou.