<
>

Abel Ferreira derruba Jesus e Gallardo na mesma temporada e vira 3º estrangeiro a pôr o Palmeiras em final de Libertadores

Apenas 69 dias separam Abel Ferreira da data da estreia pelo Palmeiras para esta quarta-feira (13), dia em que o clube alviverde acordará vibrando pela vaga na final da Conmebol Libertadores. Mas os feitos obtidos pelo técnico são como um abismo a separar o momento da chegada ao atual.

Na noite da última terça, ele se tornou o terceiro estrangeiro a colocar o time na final do torneio sul-americano. Antes, foram os argentinos Armando Renganeschi e Alfredo Gonzalez, ambos vice-campeões em 1961 (Peñarol) e 1968 (Estudiantes), respectivamente.

O único brasileiro capaz de conseguir isso pelo Palmeiras foi o técnico Luiz Felipe Scolari, campeão em 1999 (Deportivo Cali) e vice em 2000 (Boca Juniors, que pode ser o rival desta edição; veja mais abaixo).

A vaga na final da edição atual tem ainda outro fator especial. O time de Abel eliminou o River Plate de Marcello Gallardo, vencedor de duas das últimas cinco edições do torneio (além do vice no ano passado para o Flamengo de Jorge Jesus).

O detalhe é que há cerca de seis meses o português também teve o gostinho de eliminar o ex-comandante flamenguista de um torneio continental. Com o PAOK, da Grécia, tirou Jorge Jesus nos playoffs da Champions League, ao derrotar o Benfica por 2 a 1.

"O Gallardo é melhor treinador do que eu, e os jogadores deles são mais experientes do que os nossos. Mas a única maneira de ganhar experiência é assim: vivendo e passando por situações como essa de hoje", disse Abel, após a derrota por 2 a 0, que apenas não eliminou o Palmeiras por causa do triunfo por 3 a 0, no estáido do Independiente, em Avellaneda, há uma semana.

Quando Abel chegou ao Palmeiras, o time vinha tentando se recuperar de críticas ao trabalho de Vanderlei Luxemburgo e apresentações questionáveis. Havia quase um consenso entre os analistas de que o trabalho do português daria frutos somente na temporada 2021.

A classificação para a final sul-americana, a vaga na final da Copa do Brasil e a possibilidade de ainda buscar o título do Campeonato Brasileiro (está a nove pontos do líder) mostram que o treinador não só acertou o time como achou um caminho rapidamente.

“Eu quero desfrutar agora, valorizar a final, foi muito suada, custou muito, tivemos que escalar uma montanha muito grande. Temos que nos preparar para a próxima, não dá para ficar em cima do cume. Parabéns aos meus jogadores, são verdadeiros guerreiros, com todas as dificuldades estamos na segunda final para disputar”, disse Abel Ferreira.

A decisão do torneio está marcada para 30 de janeiro, no Maracanã. O adversário sairá do vencedor de Santos e Boca Juniors, que se enfrentam nesta quarta-feira, às 19h15 (de Brasília), com transmissão da Fox Sports. O primeiro jogo terminou sem gols na Bombonera.