<
>

Presidente do Atlético-MG deixa caso de jogadores em balada para Mattos e promete: 'Será corrigido'

play
Torcedores organizados do Atlético-MG ameaçam Marrony e Dylan Borrero ao verem jogadores na balada (1:06)

Via Instagram @galoucuratorcida | Torcedores foram atrás dos atletas em festa em Belo Horizonte (1:06)

O presidente do Atlético-MG, Sérgio Sette Câmara, evitou comentar publicamente o flagra feito por integrantes da Galoucura na saída de uma casa noturna no último domingo, onde estavam os atacantes Marrony e Dylan Borrero. Afirmou que o caso será resolvido internamente.

"O diretor de futebol, Alexandre Mattos, tem muita experiência para reunir o grupo e tomar medidas cabíveis internamente. Claro que a gente não concorda com isso, estamos vivendo um momento de pandemia, complicado, e as pessoas, independentemente de terem sido infectadas ou não, elas têm que ter a responsabilidade de não frequentar locais que estejam abarrotados. Acredito que ainda esta semana vamos ajustar essa situação", disse ao jornalista Fred Ribeiro, do “GloboEsporte.com”.

"É natural, são jovens, [estão] muito tempo presos dentro de casa, o atleta tem que ter uma rotina profissional, tem os jogos no fim de semana, e ele fica muito preso. Então, a gente entende o lado deles, a vontade de sair, mas por outro lado, não é compreensível fazer isso e colocar em risco outras pessoas, sejam do próprio clube, ou familiares e amigos. Acreditamos que isso será corrigido e não podemos fazer com que isso venha prejudicar o desempenho do nosso time", completou.

"Estamos lutando por um campeonato que lutamos há muitos anos e acredito que o ambiente será ajustado pelo Alexandre Mattos, por toda experiência que ele tem, e vamos resolver esse probleminha pontual, que eu não concordo e que já orientei o Alexandre nesse sentido. As providências serão tomadas internamente, sem grandes alardes", finalizou.

Marrony e Borrero foram flagrados na saída da casa noturna Revoli Eventos, no bairro Ressaca, em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte.

Durante a cobrança, alguns membros da Galoucura, a mais numerosa organizada do Atlético-MG, apontaram o dedo em direção a cara dos jogadores, que ficaram encurralados, sem saída, e a situação ficou tensa. É importante dizer que as imagens não mostram nenhuma agressão.

A organizada cobrou responsabilidade em meio ao recente surto de COVID-19 no Atlético-MG, que afastou 11 jogadores, o técnico Jorge Sampaoli e seis integrantes da comissão técnica. Uma parte voltou a trabalhar no dia 26 e outra no último domingo.

Líder do Campeonato Brasileiro com 42 pontos, o Atlético-MG volta a atuar no próximo domingo (6) diante do Internacional, no Mineirão, em Belo Horizonte, pela 24ª rodada.

play
1:06

Torcedores organizados do Atlético-MG ameaçam Marrony e Dylan Borrero ao verem jogadores na balada

Via Instagram @galoucuratorcida | Torcedores foram atrás dos atletas em festa em Belo Horizonte