<
>

Ex-agente de Griezmann diz que atitude de Messi foi 'deplorável': 'É o regime do terror'

A cada vez mais turbulenta passagem de Antoine Griezmann pelo Barcelona ganhou novo capitulo. Em forte entrevista à revista France Football, Éric Olhats, que até 2016 trabalhava como representante do meia-atacante, garantiu que toda dificuldade de adaptação do francês na Catalunha passa diretamente por Lionel Messi.

De acordo com o empresário, o craque argentino nunca aceitou a chegada do jogador ao clube, e tem 'excluído' o francês, até mesmo em campo.

“Antoine foi para um clube em que Messi está de olho em tudo. Ele é o imperador e o monarca, e não gostou da chegada de Antoine. Sua atitude foi deplorável e o fez se sentir mal. Sempre ouvi Griezmann dizer que não teve problemas com Messi, mas nunca o contrário. É o regime do terror. Ou está com ele ou está contra ele”, afirmou.

O meia-atacante chegou ao Barcelona em 2019, em transferência que esquentou as relações com o Atlético de Madrid, principalmente em torno do valor da multa paga para a rescisão de contrato: 120 milhões de euros. Desde então foram 57 jogos e 17 gols na Catalunha.

“Griezmann só tenta resolver seus problemas em campo, nada mais. Nunca entrará em conflito com ninguém. Não é dele. Não é falta de personalidade. Ele adora futebol e nada mais, não ele quer brigar com ninguém”, disse Olhats, que revelou apostar em uma retomada do jogador no clube.

“Já vi ele passar por muitos momentos difíceis e sei que vai levar a situação adiante. Na temporada passada, quando Griezmann chegou, Messi não falava com ele nem passava a bola. Acho que está causando um trauma por uma adaptação negativa”.

O desempenho de Griezmann tem sido duramente criticado por torcedores e veículos da imprensa espanhola. Nesta temporada, sob o comando de Ronald Koeman, nem mesmo a titularidade tem sido constante para o francês.

No último sábado o jogador voltou a ser alvo de críticas após desperdiçar um pênalti diante do Betis, na vitória do Barcelona por 5 a 2, pelo Campeonato Espanhol. O francês marcou um dos gols na partida. Após iniciar o confronto no banco de reservas, Messi foi a campo e anotou duas vezes. Umas delas convertendo outra penalidade.