<
>

Tite define Neymar como jogador 'arco e flecha' e não descarta Thiago Silva da Copa do Mundo

play
Éverton Ribeiro revela conversa tática que teve com Tite e lembra: 'Jesus não gostava muito' (0:40)

'O Tite quer que eu seja um armador', explicou o jogador do Flamengo (0:40)

Na goleada do Brasil sobre a Bolívia por 5 a 0 na estreia das eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022, Neymar se destacou nas assistências - deu duas - apesar de ter passado em branco no marcador.

O técnico da seleção, Tite, afirmou que vê o jogador do PSG como um "arco e flecha", e não mais apenas "flecha", durante as partidas.

"Neymar é homem, não é mais garoto, e já tem essa maturidade desenvolvida. Me deixa muito feliz. Ele não é mais 'flecha'. Ele é 'arco e flecha', armador e finalizador. Ele agora pode jogar mais atrasado para dar a bola. Ele desenvolveu isso, como aconteceu no jogo de dar duas assistências, penúltima bola, romper a marcação. E ter essas duas possibilidades. O Firmino que foi bastante arco poder ser flecha também", analisou o treinador em entrevista coletiva nesta segunda-feira, prévia ao duelo contra o Peru em Lima pela segunda rodada do qualificatório.

"A respeito da parte técnica, dessa liberdade maior, de flutuar para ser um jogador de articulação, ser agudo, de flanco, de lado, isso também favorece (o Neymar). Quando falo que favorece, o Juninho olha para mim e abre um sorriso, ele gosta de jogadores criativos porque era dessa forma. Essa adaptação, até pelo próprio PSG, que vinha trabalhando dessa forma. A gente tem que ter a sensibilidade de poder trabalhar esse espaço pelo qual ele vem fazendo no seu clube".

Tite também comentou sobre Thiago Silva, que será capitão do Brasil no duelo desta terça. Ele garantiu que o zagueiro de 36 anos pode disputar sim a Copa do Mundo de 2022.

"Jogando em alto nível, o lado humano, os valores morais que ele tem, o credenciam a isso. É o desempenho, a qualidade, o nível de competição que ele enfrenta. É impossível projetar o futebol em dois anos. Torço para que ele mantenha esse nível, independentemente de nomes", falou.

"Dou exemplo do Daniel Alves: voltando de lesão, foi eleito o melhor jogador da Copa América. Sem preconceito com o jovem, sem preconceito com os meninos", definiu.