<
>

Champions asiática: Com só 11 atletas à disposição, Al Hilal tem jogo cancelado e é eliminado após lesões e casos de COVID-19

Atual campeão da Champions League asiática, o Al Hilal viveu uma situação insólita para o duelo contra o Shabab Al Ahli Dubai pelo grupo B da edição 2020: por causa de lesões e casos de COVID-19 no elenco, apenas 11 jogadores estão à disposição.

O técnico Razvan Lucescu escalou um goleiro (outros dois estão no banco) e oito atletas de linha para evitar o W.O.

Dois jogadores de linha - Salman Al Faraj e Hamad Al Abdan - deram positivo para o coronavírus ainda hoje e ficaram de fora.

O Al Hilal tentou o adiamento do jogo na última terça, mas a confederação asiática (AFC) negou o pedido. No entanto, minutos antes de a bola rolar, a partida foi cancelada pelo delegado do jogo.

O Al Hilal já estava classificado à próxima fase da competição, pois lidera o grupo com 11 pontos e tem quatro de vantagem para o Shabab Al-Ahli com apenas o duelo desta quarta para fechar. Minutos depois, a AFC anunciou que a equipe estava eliminada do torneio por não cumprir o regulamento de ter, no mínimo, 13 jogadores disponíveis.

"Todos os jogos disputados pelo Al Hilal, que levou apenas 11 jogos, são anulados de acordo com o Artigo 6 do regulamento da AFC Champions League e, portanto, Pakhtakor, do Uzbequistão, e Shababa Al Ahli Dubai avançaram às oitavas no Grupo B", diz comunicado oficial da entidade.

O Artigo 6 prevê que "se um time tiver menos de 13 jogadores (incluindo um goleiro) disponível para a partida por qualquer razão (seja relacionada ou não à COVID-19), o time não será capaz de participar de uma partida e o dito time será responsabilizado pela partida não acontecer e será retirado da competição".

"O regulamento permitia a inscrição de 35 jogadores por clube, mas o Al Hilal inscreveu 30, dos quais apenas 27 viajaram a Doha para o torneio. Buscando ajudar, a AFC posteriormente permitiu a adição de dois goleiros para substituir aqueles que haviam testado positivo para a COVID-19 e trabalhamos juntos com a Federação do Qatar para garantir que todos chegassem rapidamente, incluindo os jogadores que haviam deixado de viajar pela primeira vez", finaliza.