<
>

No Manchester United desde 14 anos, Henderson deve receber chance e enfim estrear pelo clube

Ao torcedor do Manchester United, a partida contra o Luton Town, nesta terça-feira (22), pela terceira rodada da Copa da Liga Inglesa tem até pouca importância. Mas o jogo tem um significado muito especial a quem espera há anos pela chance de estrear oficialmente por um dos clubes mais tradicionais da Europa.

Dean Henderson deve ser uma das novidades do técnico Ole Gunnar Solskjaer para o confronto desta tarde, que terá transmissão ao vivo da ESPN Brasil e do ESPN App, a partir das 16h15 (de Brasília). Se de fato entrar em campo, o goleiro realizará um sonho que tem há nove anos, quando pisou pela primeira vez em Old Trafford.

O inglês aterrissou no United em 2011, aos 14 anos, contratado do Carlisle, modesto clube que hoje integra a quarta divisão inglesa. Passou por toda a base e foi relacionado pela primeira vez por Louis van Gaal, em 2016, para uma partida contra o Shrewsbury, pela Copa da Inglaterra. Repetiu o feito no ano seguinte, na mesma competição, mas com outro treinador: José Mourinho.

A história de Henderson com a camisa vermelha foi interrompida em 2017, quando foi emprestado ao Shrewsbury Town. Foi titular e peça fundamental na conquista da League One, equivalente à terceira divisão do país.

Na temporada seguinte, foi cedido ao Sheffield United e repetiu a trajetória de sucesso. Novamente como dono da posição, Henderson ajudou a equipe a conquistar o acesso na Championship. Fez tanto que o clube o manteve na temporada do retorno à Premier League, quando goleiro foi destaque da 9ª melhor campanha da liga.

Depois de três anos emprestado, o arqueiro então ganhou a chance de retornar. Henderson ganhou um novo contrato, até 2025, e um aumento salarial significativo: ele recebe, segundo jornais ingleses, 120 mil libras esterlinas (R$ 832 mil) por semana, valor superior aos brasileiros Alisson, do Liverpool, com 90 mil libras (R$ 624 mil), e Ederson, do Manchester City, com 65 mil libras (R$ 450 mil).

A expectativa em Old Trafford é que Henderson dispute efetivamente a titularidade com David de Gea, espanhol que já viveu dias melhores no clube e cujas falhas na temporada passada aceleraram o retorno do concorrente. O inglês pode mostrar, a partir desta terça, que de fato tem capacidade de tomar conta da posição.