<
>

'Maluco' e 'não é humilhação': como jogadores do Bayern viram goleada sobre o Barcelona na Champions

play
Bayern de Munique 'destrói' o Barcelona com 8 gols e está na semifinal da Champions (1:37)

Time alemão deu um 'chocolate' nos espanhóis: goleada por 8 a 2 em Portugal (1:37)

O Bayern de Munique conquistou nesta sexta-feira (14) uma de suas maiores vitórias na história - se não a maior. Ao enfiar 8 a 2 no Barcelona, a equipe bávara se classificou à semifinal da Champions League e, de quebra, injetou ainda mais confiança e favoritismo a um time que não perde desde dezembro e ainad luta para ser campeão europeu com 100% de aproveitamento.

Mas como os jogadores, protagonistas desse momento histórico, enxergaram a goleada dentro do campo? Ao fim da partida, os meio-campistas Thiago Alcâncara, Thomas Müller e Philippe Coutinho concederam entrevistas e dividiram um pouco da sensação de humilhar, em campo, o time de Lionel Messi.

O primeiro a falar foi Müller, autor de dois gols e que pode se orgulhar de ter participado de dois placares para a história. Além dos 8 a 2 sobre o Barça, o camisa 25 esteve em campo nos 7 a 1 da Alemanha sobre o Brasil, na semifinal da Copa do Mundo em 2014.

"A gente nunca parou. Fomos agressivos e é duro jogar contra a gente, mas temos que colocar isso para trás e dar nosso máximo a cada partida. Estamos felizes hoje, não é normal ganhar do Barcelona por 8 a 2, é maluco, mas merecemos. Temos que ficar calmos e focados e jogar uma semifinal. Todos sabem que queremos mais. A gente pode comemorar um pouquinho hoje à noite, mas só um pouquinho", disse o jogador.

O segundo do elenco alemão a falar foi Coutinho, que vive uma situação inusitada. O brasileiro foi emprestado pelo Barcelona ao Bayern para esta temporada. Começou no banco, entrou e fez dois gols, que decidiu não comemorar por respeito.

"Vim de uma lesão no tornozelo, trabalhei duro pra recuperar bem e graças a Deus estou recuperado. Pertenço ao Barcelona, mas ainda tenho contrato com o Bayern e meu foco é totalmente aqui nessa competição. Não (esperava uma goleada), foi um jogo atípico, é difícil prever o resultado antes ainda mais contra uma grande equipe como o Barça, mas os jogadores aqui estão bem focados, comprometidos e de parabéns", elogiou o camisa 10.

A última entrevista foi de Thiago, que, assim como Coutinho, também tem um passado no Barcelona. O filho mais velho do ex-volante Mazinho foi revelado no time espanhol e saiu em 2013 para se juntar ao Bayern. Será que para ele foi estranho ver o ex-clube derrotado assim?

"Não sei o que passou do lado de lá, sei o que aconteceu do lado do nosso time. A gente queria mais, mais, mas sempre respeitando o rival. Não é humilhação, é futebol. Já vivi situações que perdemos de goleada e passa, é uma partida. O mais importante era o resultado. Nesse momento não pensamos na reação do adversário. São companheiros de profissão, não tentamos fazer nenhuma graça, tentamos jogar futebol e fazer gols", afirmou.

Agora o Bayern, embalado por nove vitórias na Champions, espera a definição de quem será seu adversário na semifinal. Manchester City e Lyon duelam neste sábado, às 16h, também em Lisboa, para ver quem se junta ao time de Munique e mais Paris Saint-Germain e RB Leipzig, os outros semifinalistas.