<
>

Há 15 anos, Messi se consagrava com sub-20 da Argentina; veja quem vingou (ou não) daquele Mundial

Em 2 de julho de 2005, a Argentina venceu a Nigéria na final por 2 a 1, com gols de Lionel Messi, e foi campeã mundial sub-20. O hoje craque do Barcelona foi o artilheiro e melhor jogador do torneio. Mas o que aconteceu com os outros nomes? O ESPN.com.br aponta alguns outros atletas que estiveram naquela competição.

A equipe vencedora, além de Messi, contava com nomes como Sergio Agüero (estrela do Manchester City), Lucas Biglia (hoje no Milan e com passagem pela Lazio), Pablo Zabaleta (atualmente sem clube e com uma trajetória de sucesso no City), Ezequiel Garay (Valencia), Fernando Gago (hoje no Vélez Sarsfield, mas com passagem pelo Real Madrid e brilho no Boca Juniors).

O camisa 10 daquele time não teve tanto sucesso. Patricio Perez rodou por diversos clubes, tendo atuado até 2019 pelo San Miguel, que hoje está na terceira divisão nacional.

Já os vice-campeões contavam com John Obi Mikel, atleta que teve destaque na seleção principal e atuou pelo Chelsea.

O Brasil, que caiu na semifinal para a Argentina, contava com um trio de sucesso atual no Flamengo: Diego Alves, Rafinha e Filipe Luís. Diego Tardelli e Diego Souza também estavam no grupo, assim como o ex-goleiro Bruno, que defendia o São Paulo e que viria a sofrer um acidente de carro que o fez se aposentar precocemente do futebol. Posteriormente, disputou a Parlimpíada em 2016 na vela.

Confira nomes de outras seleções:

Holanda: a seleção tinha Ibrahim Affellay, com passagem pelo Barcelona e hoje no PSV, e Ryan Babel, que defendeu o Ajax por empréstimo no último semestre, depois de uma carreira em diferentes clubes – o Liverpool foi um deles.

Turquia: Burak Yilmaz ficou conhecido por muitos gols pelo Galatasaray e hoje defende o Besiktas.

Espanha: Juanfran, famoso pela passagem no Atlético de Madrid, no qual foi vice-campeão da Champions duas vezes e ganhou LaLiga, e que defende o São Paulo atualmente, estava na competição. Fernando Llorente (atacante do Napoli e ex-Tottenham e Juventus), David Silva (ídolo do City) e Cesc Fàbregas (ex-Arsenal, Chelsea e Barcelona e atualmente no Monaco) eram outros nomes daquele elenco.

Alemanha: Marvin Matip, atualmente aposentado e que passou pelo Ingolstadt, era um dos nomes do grupo. Ele é irmão de Joel Matip, atleta do Liverpool e que defende a seleção de Camarões. Marcell Jansen, que jogou pelo Bayern de Munique e Hamburgo, clube no qual atualmente é presidente, era outro nome, assim como Christian Gentner, que foi campeão da Bundesliga por Stuttgart e Wolfsburg e atupu pelo Union Berlin na última edição do campeonato.

Estados Unidos: Freddy Adu surgiu como uma das grandes promessas do futebol, mas não decolou. Com passagem pelo Bahia e atualmente com 31 anos, ele está sem clube desde 2018.

Colômbia: Juan Camilo Zúñiga (ex-Napoli e famoso pelo lance envolvendo Neymar na Copa do Mundo de 2014), Falcao García (artilheiro de Monaco, Porto, Atlético de Madrid e hoje no Galatasaray) e Wason Rentería (ex-Internacional) estavam naquele time.

Itália: O atacante Graziano Pellè, ex-Southampton e com passagem pela seleção italiana principal e desde 2016 no Shandong Luneng, era um dos integrantes do elenco.

Suíça: Os zagueiros Johan Djourou e Philippe Senderos ficaram famosos pela passagem pelo Arsenal, assim como pela seleção principal. Tranquilo Barnetta também viria a ser um nome conhecido na Suíça e no Bayer Leverkusen.

Japão: Keisuke Honda, hoje atleta do Botafogo, foi outro a disputar o torneio há 15 anos.