<
>

Botafogo: Kalou admite conversa, diz que jogar no Brasil seria 'bonito', mas se preocupa com COVID-19

play
Português? Inglês? Japonês? Resenha de Honda no treino do Botafogo arranca gargalhadas (1:45)

Meia japonês se divertiu com as confusões dos companheiros (1:45)

Salomon Kalou falou do Botafogo nesta quarta-feira. O atacante marfinense, que disputou as seis últimas temporadas pelo Hertha Berlin, admitiu conversas com o clube carioca e disse que seria "uma experiência bonita" encerrar a carreira no futebol brasileiro.

As declarações foram dadas em entrevista à repórter Zineb El Hourai, do "France 24".

"É verdade que há contatos, mas sabemos como são essas negociações, podem levar bastante tempo. Estou aberto. Espero que os torcedores, se eu decidir ir, me recebam bem. O Brasil é o país do futebol, terminar minha carreira no Brasil seria uma experiência bonita", disse o atacante.

Kalou, no entanto, levantou uma preocupação para uma possível ida ao Brasil: os casos de COVID-19. O Rio de Janeiro tem 112.611 casos confirmados do novo coronavírus e registrou 10.080 mortes desde o começo da pandemia, números bem maiores que Berlim, atual casa do jogador. A capital alemã soma 8.220 testes positivos e 214 óbitos.

"Estamos na etapa de fazer contatos e negociar, há muitas coisas que precisamos ver. Sabemos que o Brasil está num período complicado com a COVID, preciso levar tudo isso em consideração e escolher no momento certo", afirmou Kalou.

O atacante, que tem passagens por Feyenoord, Chelsea, Lille e também seleção da Costa do Marfim, é um dos alvos da diretoria do Botafogo para o restante da temporada. Após negociar com o nigeriano Obi Mikel e o também marfinense Yaya Touré, o clube espera fechar com Kalou para formar dupla com o japonês Keisuke Honda.