<
>

Quem é o 'desconhecido' que Ronaldo Fenômeno já elegeu como seu melhor parceiro de ataque

O belga Luc Nilis completa 53 anos nesta segunda-feira (25). Ele não é exatamente uma celebridade no mundo do futebol, embora tenha sido artilheiro na Bélgica e na Holanda, além de ter se despedido de forma trágica do futebol, com uma perna fraturada após três jogos na Premier League. No Brasil, onde foi menos falado, deve a pouca fama que tem ao brasileiro Ronaldo Fenômeno.

Em meio ao sucesso colhido no primeiro ano de Corinthians, Ronaldo participou de uma sabatina do jornal “Folha de S.Paulo” em 2009 e foi lá que elegeu Nilis o melhor companheiro de ataque. Deu destaque ao belga pela primeira vez no país.

“Meu melhor parceiro é um jogador que vocês não devem conhecer quem é. É o Luc Nilis, um belga que jogou comigo no PSV [da Holanda], fiz tantos gols com ele. Ele é belga e jogou a Copa do Mundo de 1998. Foi o melhor atacante que jogou comigo”, disse Ronaldo, em 2009.

“O cara me deixava na cara do gol toda hora. Mais do que o Zidane. Só não jogou mais que o Zidane. Ele saía de frente do goleiro e não fazia questão de fazer gol. Ele tocava a bola e eu fazia. Tinha uma generosidade imensa”, disse Ronaldo, em entrevista para a TV Globo em 2011.

Juntos, a dupla chegou a marcar 42 gols na temporada 1994/95, sendo 30 de Ronaldo e 12 de Nilis. Na seguinte foram 33, 21 de Nilis e 12 do Fenômeno, que sofreu a primeira grande lesão da carreira. De tanto elogiar o belga, as palavras acabaram chegando ao ouvido dele.

“Fiquei surpreso que ele tenha falado o meu nome. Acho que a razão que ele disso é porque eu era um complemento perfeito para ele”, disse Nilis, em 2015, ao vir ao Brasil para um jogo amigável. “No primeiro treino, vi seu talento. No gramado, sabia como ele gostava de receber a bola e ele tinha tanto talento que eu gostava de jogar com ele. Mesmo fora dos gramados, ele era excepcional e sua integração no PSV foi muito rápida. Ele aprendeu até holandês”.

Quem foi Luc Nilis

Filho do ex-ponta-direita Roger Nilis, um jogador sem tanto sucesso profissional na Bélgica nos anos 1960, Luc nasceu em Hasselt, na região da Flandres. Foi treinado pelo próprio pai na juventude.

Defendeu equipes amadoras, sendo a mais conhecida o Halveweg Zonhoven. Em 1980, aos 14 anos, um treinador o convidou para ingressar no Winterslag, o maior time da região. Foi o início de toda a mudança.

Nacionalmente era um clube modesto, mas foi a equipe onde Nilis conseguiu tornar-se um profissional. Isso ocorreu em 1984, aos 17 anos. Jogou por duas temporadas com a agremiação que se fundiria ao Waterschei Thor em 1988 para formar o Racing Genk a partir de então.

Seus 47 jogos e 16 gols foram suficientes para passar para o Anderlecht, em 1986. Lá, viveu o principal momento da carreira. Foram sete títulos conquistados e 127 gols em jogos oficiais. Tudo isso valorizou o atacante belga, que, aos 27 anos, foi vendido ao PSV em 1994 por 2,5 milhões de libras esterlinas. Chegou ao clube holandês no mesmo ano que Ronaldo veio do Cruzeiro.

O PSV brigava contra um dos Ajax mais fortes de todos os tempos. Não conseguiu ser campeão holandês com a dupla Ronaldo e Nilis, tendo alcançado um terceiro lugar e depois o vice. Ainda assim, juntos, o brasileiro e o belga faturaram uma Copa da Holanda.

Nilis não era apenas um bom passador, mas também fazia muito gols. Foi o artilheiro do Campeonato Holandês de 1995/96 e de 1996/97 (já sem Ronaldo), ambos com 21 gols. Depois ganhou duas edições, novamente com muitos gols.

Chegou a defender a Bélgica nas Copas de 1994 e 1998, além da Euro de 2000. Torneios que não foram muito bons para a sua seleção, ainda sem uma geração capaz de marcar o futebol.

Nilis também sofreu com lesões, que comprometeram sua carreira e até fama mundial. A primeira delas foi nos ligamentos do joelho no Anderlecht em 1990 (antes da Copa). Depois sofreu novo problema no joelho na reta final da temporada 1997/98.

A pior de todas ocorreu quando foi comprado pelo Aston Villa, da Inglaterra. Aos 33 anos, pôde fazer apenas três jogos. Justamente no terceiro fraturou a perna ao dividir um lance com o goleiro Richard Wrigh, do Ipswich Town, uma lesão muito grave. Fim da linha para ele.

Desde 2015, Nilis é treinador de ataque do PSV, clube que mais se identificou em duas décadas de futebol. Há perspectiva de no futuro ele virar treinador.

Se Ronaldo fez parceira com nomes como Romário, Bebeto, Rivaldo, Ronaldinho, Adriano, Zidane, Fico, Baggio e Stoichkov, Nilis teve a oportunidade de ver Ruud van Nistelrooy surgir para o futebol. Também jogou com o maranhense Luis Oliveira, naturalizado belga.