<
>

R$ 4 milhões acima do 2º e 83 vezes mais que o último: o abismo dos salários em carteira do Cruzeiro na Série B

play
Mauro Cezar: Cruzeiro sofre para pagar salários, e cariocas e paulistas, apesar da enorme crise, ameaçam 'cruzeirar' (3:28)

Para o comentarista, time mineiro é um mau exemplo seguido por outros clubes (3:28)

Mesmo em uma corrida para reduzir gastos, o Cruzeiro é disparado a equipe com maior folha salarial na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) na Série B do Campeonato Brasileiro. Mensalmente, desembolsa R$ 5 milhões, o que corresponde a soma dos sete clubes que vêm na sequência e equivale a 83 vezes mais o que o Sampaio Corrêa, dono da menor folha salarial do torneio, desembolsa.

A informação é do comentarista dos canais ESPN Mauro Cezar Pereira em seu blog no portal Uol nesta terça-feira, dia 19 de maio. Na publicação, ele faz um comparativo das folhas salariais dos 20 clubes da competição utilizando dados do BRContracts.

O jornalista ressalta que a nova gestão do Cruzeiro vem nos últimos meses enxugando as contas, cortando profissionais e encerrando contrato com atletas. Reduziu R$ 2,6 milhões do departamento de futebol, o que corresponde a um terço depois do rebaixamento.

Ainda assim o time de Belo Horizonte tem vencimentos altos. Se estivesse na Série A nacional, seria o sétimo em termos de gastos, acima de Santos, Grêmio, Bahia, Fluminense, Vasco, entre outros.

Na Série B, abaixo do Cruzeiro, a diferença é impactante. Na segunda colocação com despesas na CLT estão Chapecoense e Vitória, que desembolsam mensalmente R$ 1 milhão cada um. A quarta colocação é do Avaí, com R$ 920 mil mensais.

Mauro Cezar Pereira explica que o direito de imagem pode ser até 40% em cima da remuneração. Cita um exemplo: um jogador que recebe mensalmente R$ 10 mil, pode embolsar cerca de R$ 4 mil por mês em direito de imagem e R$ 6 mil com salário na carteira.

Veja a lista da folha de pagamento CLT na Série B

1) Cruzeiro, R$ 5 milhões*/**

2) Chapecoense, R$ 1 milhão

3) Vitória, R$ 1 milhão

4) Avaí, R$ 920 mil

5) Ponte Preta, R$ 800 mil

6) Botafogo-SP, R$ 600 mil

7) América-MG, R$ 500 mil

8) CSA, R$ 500 mil

9) Figueirense, R$ 400 mil*

10) Oeste, R$ 400 mil

11) Paraná, R$ 400 mil

12) Náutico, R$ 350 mil

13) Brasil de Pelotas, R$ 300 mil*

14) CRB, R$ 300mil

15) Guarani, R$ 300mil

16) Juventude, R$ 200mil*

17) Cuiabá, R$ 200mil

18) Operário-PR, R$ 200mil

19) Confiança, R$ 100mil

20) Sampaio Corrêa, R$ 60mil

*sem treinador registrado

** alguns jogadores de 2019 fizeram acordo no Ministério do Trabalho, mas o valor do acordo não foi divulgado