<
>

Presidente do Botafogo explica como Yaya Touré pode ser contratado e revela 'mágica' para fechar negócio

Poucos dias após apresentar Keisuke Honda como seu reforço, o Botafogo negocia com mais um medalhão: Yaya Touré.

O marfinense está disponível no mercado após acabar seu contrato com o Qingdao Huanghai, e o presidente do clube carioca, Nelson Mufarrej, aposta em repetir a fórmula de sucesso usada na contratação do japonês.

Com conversa agendada com o representante de Yaya para quinta-feira, o cartola conversou com o Globoesporte.com: "Vão ser salários que nós teremos condições de pagar".

"Estamos vendo com calma, estamos pensando, tem muita engenharia financeira para ser feita. Não gastamos, é tudo empréstimo. Não há investimento efetivo de compra do jogador. Vão ser salários que nós teremos condições de pagar. Não tem nada de grandes salários, mas sim participação efetiva do que ele pode trazer de patrocínio. É uma maneira de diluir o salário. Isso é criatividade. Fomos criativos e criamos essa maneira. Deu certo com o Honda e pode ser que dê com outro jogador."

Mufarrej comparou o negócio com o de Honda, e disse que essa é a 'mágica' que estão fazendo.

"Vai ser um salário pequeno para o nível do jogador, como é com o Honda, mas no que ele ajudar com patrocínio, vai receber uma participação. É a mágica que a gente está fazendo. Também estamos buscando parceiros, mas vamos deixar confidencial porque ainda não há nada fechado. Temos terça, quarta e quinta, vamos ver. Estamos trabalhando muito"