<
>

Ibrahimovic já saiu no braço com Mido nos tempos de Ajax, e brasileiro precisou apartar a briga

Reforço do Milan, Zlatan Ibrahimovic é conhecido por ter uma grande categoria dentro dos gramados e pela personalidade forte. Após ser revelado no Malmo, da Suécia, ele chegou ainda desconhecido ao Ajax-HOL, em 2001, e sofreu para engrenar.

"Quando ele chegou não foi titular direto porque teve um pouco de dificuldade para se enquadrar no time. Usávamos mais o sistema 4-3-3 e no país dele jogava numa tática bem diferente. A torcida cobra muito dos atacantes para fazerem gols. Ele veio depois de um Kluivert e Van Basten e estava na somba deles no começo", comentou o brasileiro Wamberto, que jogou no clube holandês entre 1998 e 2004, ao ESPN.com.br.

O clube trouxe um dos maiores centroavantes da história para ensinar as "manhas" do ofício e ser tutor do sueco.

"O Van Basten estava aposentado naquela época por causa das contusões e foi contratado para ser treinador específico dele. Por toda autoridade que ele tinha era o cara ideal para fazer um trabalho com Ibra. Ele teve muita paciência. Foi uma das coisas boas que Ajax fez por ele", afirmou.

O astro holandês não dava moleza para o atacante que atualmente defende o Milan. "Eles ficavam trabalhando durante e depois dos treinos. Van Basten mostrava ao Ibra como tinha que se posicionar, chegar mais rápido nas finalizações e enfrentar os zagueiros. Ele aprimorou e evoluiu muito rápido", relembrou.

Mesmo aposentado e limitado pelas lesões, o ex-centroavante do Milan e campeão da Eurocopa em 88 pela Holanda desfilava sua categoria.

"Eu jogava de ponta e sempre nos treinos ficava metendo bola na área para o Ibra finalizar. Quando ele não acertava, o Van Basten mandava a gente cruzar de novo. Ele falava: 'Eu quero que você faça desse jeito'. Daí, ele completava pro gol e saía perfeito, era impressionante", recordou.

Todo o período de dedicação deu resultado: em apenas três temporadas no Ajax, o jogador foi contratado pela Juventus-ITA, mas antes de se despedir fez um dos gols mais bonitos da história do futebol. No dia 22 de Agosto de 2004, ele passou por seis defensores para balançar as redes na vitória por 5 a 2 sobre o NAC Breda.

"Por incrível que pareça tinha saído dois meses antes daquele golaço para jogar na Bélgica. Meu filho, Danilo, era da base do clube e estava como gandula exatamente atrás daquele gol. Foi impressionante. Até hoje quando vamos jogar pelos veteranos do Ajax sempre falam desse lance", garantiu.

Há dez anos, o craque Zlatan Ibrahimovic marcava o gol mais bonito de sua carreira; relembre

PERSONALIDADE FORTE DESDE GAROTO

Wamberto conta que Ibra foi contratado pelo clube holandês com apenas 20 anos, mas mesmo assim não era de se intimidar no novo ambiente de trabalho. "Sempre foi de uma personalidade forte e do mesmo jeito. Alguns falam que depois ficou famoso mudou seu caráter, mas ele já era assim. Ele queria vencer até nos treinamentos, foi por isso que ganhou tanto, por essa mentalidade", analisou.

"O Ibra era figura demais, um cara engraçado. Ele chegava mais cedo nos treinos e ia usar a internet na sala do diretor. Ele pegava fotos de animais, imprimia e colava no armário dos caras. Pra cada jogador ele colocava um apelido de animal (risos). Um dia fizeram com ele, que não gostou. Acho que colocaram uma girafa lá (risos)", afirmou.

Os ensinamentos aprendidos como lutador de taekwondo renderam a Ibra um estilo peculiar de atuar. "Ele tem agilidade e uma facilidade até hoje de bola aérea de fazer acrobacias. Ele mete gol de qualquer jeito e já naquela época fazia aquelas coisas", contou.

O temperamento explosivo do jogador rendeu uma situação bastante polêmica, mas que hoje é lembrada com muito bom humor pelo brasileiro.

"A gente foi jogar contra um time pequeno em casa e precisava vencer para ser campeão anteecipado do holandês. Jogava, o Mido [ex-atacante egípcio] e o Ibra na frente. Os caras eram baita jogadores, mas não tocavam a bola porque era aquela briga de um querer ser mais artilheiro do que o outro", relatou.

"No final deste jogo, o Mido perdeu um gol feito que era só dar a bola para o Zlatan. Nós acabamos empatando aquela partida. Quando os dois chegaram ao vestiário começaram a bater boca. Os dois eram uns monstros de dois metros de altura, um jogou a tesoura no outro", prosseguiu.

O objeto lançado quase acertou o rosto do sueco. A briga fez com que Mido fosse mandado embora pelo Ajax no fim da temporada.

Ibra tem 1,93m, enquanto o egípcio possui apenas três centímetros a menos. Porém, foi o pequeno Wamberto, de 1,68m, tentar acalmar os ânimos. "Eu que levantei para separar a briga, o mais baixinho do time lá entrando no meio pedindo calma para eles. Me empurravam de um lado para o outro como se fosse de papel (risos)", disse.

"Na hora foi um clima pesado, mas depois virou motivo de piada no grupo, aquela resenha depois. No fim de semana seguinte fomos campeões e foi só festa. O pessoal até esqueceu da briga. A nossa galera era bem unida", relatou.