<
>

Um alçapão chamado Camp Nou: Barcelona-2019 repete Guardiola e termina o ano invicto em casa

A goleada por 4 a 1 do Barcelona sobre o Alavés marcou a despedida do futebol do Camp Nou em 2019 com um sabor que o torcedor catalão não se lembrava: fechar um ano civil sem derrota, algo que não acontecia desde 2011. Coincidência ou não, Lionel Messi chegou a 50 gols no ano justamente na despedida.

Analisando os grandes da Europa, apenas o Liverpool de Jurgen Klopp está em posição de fechar o ano perder como mandante. O Real Madrid, por exemplo, que neste domingo se despedirá diante do Athletic Bilbao, já sofreu seis derrotas no Santiago Bernabéu neste 2019.

O Barcelona de Valverde conseguiu um feito em 2019 que nem Luis Enrique, Tata Martino e Tito Vilanova alcançaram. A última vez foi sob o comando de Pep Guardiola.

Neste ano, foram 28 jogos no Camp Nou, divididos de forma idêntica: 14 vitórias e 2 empates na reta final de 2018-2019, 14 vitórias e 2 empates na primeira parte de 2019-2020.

Em 2011, dividido o ano entre as temporadas 2010-11 e 2011-12, o Barça de Guardiola jogou um total de 31 partidas no Camp Nou, apresentando os melhores números já vistos no estádio: 27 vitórias, 4 empates (contra o Real Madrid, Deportivo, Milan e Sevilla) e nenhuma derrota. Assim como neste 2019, o time só não marcou em duas oportunidades: contra Deportivo e Sevilla.

A diferença? Em 2011, o Barça fechou com 104 gols, recorde, e apenas 12 contra. Em média, 3,4 gols a favor e apenas 0,4 sofrido por partida.

Nos 28 jogos com Valverde em 2019, o Barça marcou 81 e sofreu 20, empatando com Valencia, Slavia Praga (0 a 0) e duas vezes com o Real Madrid (uma delas sem gols).

Depois de Guardiola, o Camp Nou se tornou uma arma preciosa para o Barcelona, mesmo quando o time foi superado em casa. O retrospecto mostra 1 derrota em 2012, 2 em 2013 e 2014, 1 em 2015, 3 em 2016 e 1 em 2017 e 2018. Na Champions League, a invencibilidade vem desde 2013.

"Vencer em casa é sempre uma garantia de luta por títulos", alertou Johan Cruyff. Valverde levou isso ao pé da letra.