<
>

Partida suspensa por torcida chamar atleta de 'nazista' causa polêmica na Espanha: 'Quando se parou um jogo por ofensas racistas?

O jogo entre Rayo Vallecano e Albacete, válido pela 20ª rodada da 2ª divisão da Espanha terminou de forma polêmica, no último domingo.O árbitro suspendeu a partida depois que os torcedores do Rayo passaram a insultar o jogador ucraniano Roman Zozulya, do Albacete.

Durante o primeiro tempo, sempre que o jogador de 30 anos tocava na bola os torcedores gritavam "Zozulya, um p*** nazista" e "Fascistas fora de Vallecas". O jogo foi suspenso ao intervalo, o locutor do estádio pediu para que os cânticos fossem parados, mas o pedido não foi aceitado.

A torcida levou cartazes protestando contra o jogador e cantavam "Bella Ciao", famosa canção italiana que virou símbolo de resistência ao fascismo. Zozulya chorou, e os jogadores do Albacete não regressaram ao gramado para a segunda metade do duelo.

Em fevereiro de 2017, Zozulya foi anunciado pelo Rayo Vallecano, mas o clube espanhol logo desistiu de sua contratação por causa dos protestos dos torcedores. O atacante já tinha demonstrado apoio ao exército de seu país, além de ter seu nome associado com os ultras (torcida organizada) do Dnipro, acusada de ações neonazistas.

O jogador negou à época ter ligações com grupos de extrema direita.

A paralisação do jogo gerou bastante controvérsia na Espanha. O cientista político espanhol Íñigo Errejón discordou da decisão do juiz.

"Quando um jogo foi suspenso tantas vezes por insultos racistas? Por um futebol que é um exemplo, comprometido, solidário, sem nazistas", disse em seu Twitter.

LaLiga e o Rayo Vallecano, entretanto, já manifestaram estar de "acordo com a decisão do árbitro".

"É uma noite muito triste para o Rayo e para o esporte. Queremos condenar os insultos que uma parte da torcida, localizada no fundo, proferiu para um jogador rival. O futebol está para unir as pessoas, não é desunião. Não se pode permitir o que se viveu", declarou o presidente do Rayo Vallecano, Raúl Martín Presa.