<
>

Flamengo: Diego Alves lembra como 1ª conversa de Jorge Jesus impressionou elenco

play
Ex-São Paulo, campeão da Libertadores pelo River e ex-Juventus: veja nomes conhecidos do Mundial que jogam em times sem ser Liverpool ou Flamengo (0:55)

ESPN.com.br listou cinco atletas que já alcançaram algum brilho na Europa ou que são conhecidos do torcedor brasileiro (0:55)

Diego Alves não esquece como foi a apresentação de Jorge Jesus no Flamengo, em junho deste ano. Ao chegar ao CT para a primeira conversa, o Mister tratou de passar uma enorme confiança ao elenco rubro-negro. O português chegou com a missão de substituir Abel Braga e implementar uma mentalidade vencedora a um clube que passou vários fracassos recentes em grandes competições.

"O Jorge, quando chegou, simplesmente falou que seriamos campeões. Afirmou isso com muita segurança. Ele sempre deixou claro que o objetivo era conquistar os quatro títulos. Não conseguimos a Copa do Brasil, mas conquistamos os mais importantes. Agora, falta o último que é o Mundial para concretizar o que foi falado na primeira reunião", contou o goleiro ao ESPN.com.br.

Em poucos meses, a equipe venceu a Libertadores e o Brasileiro.

"Ele chegou falando que o objetivo era transformar o Flamengo em um time vencedor, no sentido de que fazia muito tempo que pela grandeza não poderia ficar tanto tempo sem ganhar títulos importantes. Hoje, está comprovado que ele tinha razão", analisou.

Disciplinador, Jesus é conhecido por exigir muito da parte tática de seus jogadores.

"Mas acho que sem o trabalho diário isso seria impossível. O Jorge é uma pessoa que gosta muito de trabalhar, leva muito a sério, é muito exigente, e na verdade colheu os frutos, porque ele é um grandíssimo treinador. Encontrou também um grupo que estava buscando títulos, buscando se afirmar, buscando história. E isso fez com que se tornasse esse ambiente tão positivo. Mas nosso grande comandante é o Jorge, e a chegada dele, lógico, fez com que a gente conseguisse atingir um nível bastante superior", elogiou.

O goleiro, que chegou a ser afastado pelo técnico Dorival Jr. no ano passado, venceu três títulos (Carioca, Libertadores e Brasileiro) em 2019 e faturou o Prêmio ESPN Bola de Prata Sportingbet.

“Temporada espetacular, histórica, não a nível pessoal, a nível coletivo, do time, de tudo que aconteceu", disse.

Bom ambiente do Fla

"A convivência, quando é boa, favorece muito todos os aspectos. Já tive grupos muito bons, mas o desse ano é muito especial. Também teve a chegada dos outros jogadores mais experientes, que vieram com muita alegria, adaptaram rápido. A molecada também aprendeu bastante, então quando gera esse ambiente, tudo fica favorável, e a gente fica feliz por ter jogadores assim, que chegaram a pouco tempo e estão muito bem entrosados com todos, desde os meninos da base até os mais experientes, e acho que isso demonstra que a convivência foi muito boa, e concretizada em título."

Confiança de JJ

Para triunfar, Jesus precisou superar a desconfiança causada pelos recentes fracassos de técnicos estrangeiros no país.

"Essa confiança tem que ser demonstrada com jogos, resultados. Não adianta nada você ter essa confiança e ao mesmo tempo não ter o resultado. A gente sabe que aqui no Brasil é complicado, não tem muito tempo para trabalhar, e as pessoas são julgadas por resultados. O Jorge teve uma adaptação no começo, que é normal, sempre com confiança, essa que ele tem e ele trouxe para o Flamengo. E os resultados foram acontecendo, o time foi crescendo, e depois foi praticamente como natural, tudo o que acontecia: recordes, gols, vitórias. Ficou parecendo tudo natural porque veio de um trabalho e de uma persistência do Jorge que gerou confiança nos jogadores e aí o resultado apareceu."

Mundial

O Flamengo irá estrear na semifinal do Mundial de Clubes contra o vencedor do duelo entre Espérance Tunis, da Tunísia, e Al-Hilal, da Arábia Saudita. A expectativa da torcida rubro-negra é jogar a final contra o Liverpool, mesmo adversário da decisão vencida pelo time de Zico em 1981.

"Incomoda mais falar do Liverpool do que não falar do primeiro jogo. O primeiro jogo é tão importante quanto o do Liverpool, se chegar na final. A prioridade e a importância tem que ser dada para o primeiro jogo, porque sem ele a gente não tem como chegar na final, que pode ser contra o Liverpool ou pode ser contra outro time, e tem que ter respeito, porque a gente sabe que em outras edições do Mundial outros times não conseguiram chegar."