<
>

Barcelona: quanto o clube fatura com cada patrocinador e como quer ganhar ainda mais

Uma das marcas mais valiosas do esporte mundial, o Barcelona gera muito interesse de grandes empresas que desejam associar seus nomes ao clube espanhol. Tanto que hoje é a equipe que mais fatura em todo o planeta com patrocínios na casa dos R$ 834 milhões.

Atualmente são cinco empresas que estão associadas ao clube espanhol: a japonesa Rakuten, a americana Nike, a turca Beko e as espanholas Cupra e Asistencia Sanitaria.

A Rakuten, conglomerado tecnológico, tem um acordo de 55 milhões de euros por temporada (R$ 209 milhões) que vai até o final da próxima temporada. O contrato ainda prevê um bônus de 1,5 milhão de euros (R$ 6,9 milhões) por cada título espanhol e 5 milhões de euros (R$ 23 milhões) por cada Champions League.

Já a americana Nike paga ao clube espanhol a quantia de 105 milhões de euros por temporada (R$ 487 milhões) e está acordada até 2026. A Beko, também de tecnologia, investe 19 milhões de euros (R$ 88 milhões) por ano com um contrato até 2024.

Cupra substituiu a Audi como patrocinadora automotiva do clube, que ainda busca substitutas para Gilette e Lassa, empresas que rendiam cerca de 15 milhões de euros (R$ 69 milhões) ao clube anualmente.

Só que o clube não quer parar por aí e trabalha para aumentar ainda mais seu faturamento. Muito por conta dos investimentos futuros que o clube pretende fazer no Camp Nou e em todo o complexo que envolve o estádio, que custariam aos cofres mais de 700 milhões de euros (mais de R$ 3 bilhões).

O alto custo da folha salarial dos atletas do elenco também é outro fator para o Barça buscar incrementar ainda mais suas receitas com patrocínios.

Mas o que o clube tem em vista? Primeiro a renovação contratual com a Rakuten, aumentando a quantia anual de R$ 209 milhões. O clube pretende estreitar ainda mais laços com a empresa dirigida por Hiroshi Mikitan.

E o segundo passo é ter uma empresa que dê seu nome ao Camp Nou, aos moldes como a Allianz faz com o Palmeiras no Allianz Parque. A empresa americana de consultoria Duff & Phelps seria uma das interessadas com uma oferta superior a 36 milhões de euros por temporada (R$ 167 milhões).