<
>

Ex-Corinthians, Kazim pagou até comida para jovem sem salários no México

Falta de pagamento de salários desde março e condições lamentáveis de trabalho. Essa é a realidade do Veracruz, que corre até o risco de ser desfiliado pela Federação Mexicana de Futebol. O atacante Colin Kazim-Richards, ex-Corinthians, falou neste sábado sobre o que viveu em sua passagem pelo clube, que chegou até a pagar refeição para jovens da base que não tinham o que comer.

“Aconteceu uma situação que eu nunca tinha visto no futebol. Quando você chega ao treino e vê um moleque que não come há três dias... Ele começou a vomitar água. Não vomitava comida, nada. Eu perguntei o que houve, e ele disse que não comia há três dias. Levei ele para comer”, disse o jogador, em entrevista do GloboEsporte.com.

A informação foi confirmada pela ESPN México, que também entrou em contato com o atleta nascido na Inglaterra, mas que defendeu a seleção da Turquia. "Acho que todo mundo conhece a situação", disse. "Não fui eu quem os ajudou, outros jogadores também ajudaram. Essa é a situação. Eu não liguei para ninguém para lhes dar as informações, as pessoas já tinham as informações e pediram esclarecimentos. Mas não vou mentir, ajudei alguns caras."

"O certo era ajudar esses jovens. Tenho três filhos. Se meus filhos estivessem nessa situação, eu gostaria que alguém os ajudasse. É importante que as pessoas às vezes saibam a situação em que os jovens estão", completou.

Kazim afirmou que não ouviu nada internamente sobre a possibilidade de o Veracruz encerrar suas atividades por causa da má administração. "Não sei muito sobre a situação por que não falo muito espanhol, então não sei quais são as notícias que tenho, portanto, não quero comentar sem conhecimento ou informação", disse. "A única coisa é que, se esse time sair, seria ruim para os fãs, mais do que isso, realmente não tenho informações suficientes para lhes dar uma resposta".

"Ninguém pensaria há oito, nove meses, que essa situação teria acontecido. Se eu tivesse uma bola de cristal, era impossível alguém pensar nisso. Oito meses sem dinheiro, a última vez que os jogadores foram pagos foi em março, quando a liga pagou alguns jogadores”, disse.

Futuro

Kazim chegou ao México em julho de 2018, emprestado pelo Corinthians ao Lobos. No começo deste ano, foi contratado em definitivo pelo Veracruz. O compromisso de um ano termina em duas semanas. Em entrevista ao GloboEsporte.com, ele falou do desejo de retornar ao Brasil, mas, para a ESPN, admitiu que gostaria de permanecer no México.

"Meu contrato vai acabar e eu gostaria de ficar no México, algumas das maiores equipes da América estão aqui, a liga é muito boa", afirmou. "Vim ao México para mostrar o que posso fazer. Na situação em que estamos, acho que mostrei pouco. Se estivesse em uma situação melhor, poderia fazer mais, mas o futebol é assim", completou.