<
>

Pellegrini explica por que Riquelme não teve carreira sólida na Europa: 'Faltou um pouquinho mais de maturidade'

O Villarreal viveu seu auge em 2006, com o terceiro lugar do Campeonato Espanhol e a semifinal da Champions League. A grande parceria do técnico Manuel Pellegrini e o meia Juan Román Riquelme, no entanto, não seguiria em alta por muito tempo.

O argentino teve atrito com o presidente do clube, Fernando Roig, e deixou o clube espanhol em 2007 para defender o Boca Juniors, sem nunca mais regressar ao futebol europeu.

Por que Riquelme não conseguiu decolar no futebol europeu? Com a palavra, Pellegrini:

“Juan Román sempre foi um grande jogador, mas talvez nesse momento um pouquinho de falta de maturidade não permitiu que ele seguisse na Europa”, disse o chileno em entrevista à Radio Mitre Deportes.

“Eu, como técnico, tive que tomar a medida que acreditava que era melhor para a instituição, acima da capacidade do jogador. Mas sempre lamentei muito não poder ter consertado a situação com ele. Os jogadores como Román, com a criatividade que tem, são muito poucos no mundo.”

“Com um pouquinho mais de maturidade poderia ter sido um jogador de um nível maior ainda do que alcançou, mas não tenho nenhum rancor com ele, nem terminei brigado, pelo menos no meu ponto de vista. Seguirei admirando-o como jogador, mas, como técnico, há certas normas que não se pode pular”, declarou o hoje técnico do West Ham.

“Hoje tomaria a mesma decisão, não me arrependo. Sempre ficou a sensação de que se poderia ter feito algo mais. Mas estou tranquilo de ter tentado. Não falei mais com Román, tomara que a torcida do Boca dê a ele a homenagem que merece em sua despedida.”