<
>

Rogério Ceni sofre mais uma derrota como treinador contra o Corinthians, e aproveitamento cai para 11%

O Corinthians, comandado por Dyego Coelho, recebeu o Fortaleza na Arena e venceu por 3 a 2.

O duelo foi movimentado, e além de marcar a primeira vitória do time desde 2 de outubro, firmou mais um duelo entre Corinthians e Rogério Ceni, treinador dos visitantes.

Como jogador, o ex-goleiro travou batalhas memoráveis contra o rival paulista. Como treinador, o histórico não é nada bom. São seis jogos oficiais, com quatro derrotas e dois empates: aproveitamento de apenas 11%.

Em 2017, quando começava sua jornada de treinador, Rogério encarou o Corinthians como comandante do São Paulo em quatro ocasiões.

Foram três no Paulistão. Na primeira fase, 1 a 1, no Morumbi. Os times então se encontraram nas semifinais. Após uma vitória do Corinthians por 2 a 0 fora de casa, um empate por 1 a 1 em Itaquera levou o time, na época de Fábio Carille, para a final, que viria a ser conquistada.

Pelo Brasileirão do mesmo ano, mais uma derrota de Ceni. Novamente no Morumbi, os visitantes saíram com a vitória: 3 a 2.

Com o Fortaleza na segunda divisão, não tivemos encontros em 2018, mas já foram dois em 2019: e nas duas Rogério não saiu feliz. No primeiro turno, 3 a 1 para o Corinthians fora de casa. Agora, no duelo desta quarta-feira, em casa, 3 a 2.

Além desses jogos, houve um encontro na Flórida Cup de 2017. Mais um empate, esse em 0 a 0. Na decisão nos pênaltis, o time de Ceni venceu e conquistou o título da competição.