<
>

Libertadores: Conmebol tira Flamengo x River do Chile e leva partida para Lima, no Peru

play
Quem de 2019 tinha lugar em 1981? 'Cara a cara' opõe Flamengo de Zico e cia. e o atual; veja como ficou a 'seleção' (4:01)

Comentaristas dos canais ESPN analisaram escalações nesta terça-feira (4:01)

Em longa reunião realizada nesta terça-feira, na sede da Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol), a entidade definiu que a final da Copa Libertadores de 2019, entre Flamengo e River Plate, será disputada em Lima, no Peru, e não mais em Santiago, no Chile.

O local do jogo será o Estádio Monumental, que tem capacidade para 80.093 torcedores.

O anúncio foi feito por Alejandro Domínguez, presidente da entidade, em Assunção, após acordo com os presidentes dos dois clubes e das confederações brasileira e argentina de futebol.

Assim, a data de 23 de novembro será mantida, como era o desejo da Conmebol.

Além disso, a final permanece em data única, conforme também queria a entidade.

"A escolha do novo palco se apoia no oferecimento do governo do Peru, nas garantias de segurança. A decisão foi um consenso com os presidentes de Flamengo e River Plate, das confederações da Argentina, Brasil e Chile, e dessa forma se manteve a política de realizar as finais únicas em diferentes países", escreveu a Conmebol, em nota oficial.

A mudança ocorre devido às intensas manifestações de cunho político que estão acontecendo no Chile.

Os protestos no país tiveram início em 18 de outubro em diversas cidades por conta do aumento das tarifas de transporte. Houve confrontos entre manifestantes e as autoridades nos últimos dias e órgãos da imprensa chilena estimam ao menos 20 mortes desde o aumento da crise.

VEJA A NOTA DA CONMEBOL

Novas circunstâncias de força maior e ordem pública, analisadas e avaliadas com prudência, considerando a segurança dos jogadores, público e das delegações, motivaram a decisão de levar a final da Copa Conmebol Libertadores 2019 a Lima, Peru, e manter a data inicial de 23 de novembro.

A escolha do novo palco se apoia no oferecimento do governo do Peru, nas garantias de segurança. A decisão foi um consenso com os presidentes de Flamengo e River Plate, das confederações da Argentina, Brasil e Chile, e dessa forma se manteve a política de realizar as finais únicas em diferentes países.

A Conmebol agradece muito ao governo do Chile e aos diversos órgãos públicos a ativa colaboração para a correta organização da final única da Libertadores 2019. Desejamos ao povo chileno e a suas autoridades paz e boa vontade.