<
>

Flamengo: Gerson foi xodó de Ronaldinho Gaúcho e já morou na casa de Francesco Totti

play
Mauro elogia fase de Gerson no Flamengo: 'É a grande contratação do futebol brasileiro nos últimos tempos' (2:38)

Jogador é um dos destaques até aqui da equipe carioca na temporada (2:38)

Contratado no meio deste ano pelo Flamengo por 11,8 milhões de euros (cerca de 54,16 milhões), Gerson é um dos destaques do time que lidera o Campeonato Brasileiro e está na final da Copa Libertadores.

Melhor segundo volante do 50º prêmio ESPN Bola de Prata Sportingbet ( média de 6,48 pontos) e elogiado pelo técnico Tite, parece uma questão de tempo para que o jovem seja convocado para a seleção brasileira.

Revelado pelo Fluminense, Gerson caiu nas graças de Ronaldinho Gaúcho, que teve rápida passagem pelas Laranjeiras, em 2015. Naqueles tempos, ele ainda atuava como meia mais avançado.

"Foi um sonho realizado estar ao lado de um dos maiores do futebol mundial e um grande ídolo que tenho no mundo da bola. E foi um período que me fez evoluir demais. Ele sempre procurava me dar conselhos e me ajudar no dia a dia. Um cara fantástico que ficará marcado para sempre na minha carreira. Já tinha vencido tudo e chegou com uma humildade fora do comum. Me ensinou muito e sou muito grato a ele também", disse Gerson, em 2018.

Vendido para a Roma por 16 milhões de euros, ele desembarcou na Itália com apenas 19 anos. Em sua primeira experiência fora do Brasil, o meia contou com a ajuda de Francesco Totti, maior ídolo da história da equipe, para se ajeitar no país.

"Eu estava desesperado procurando com meu pai um lugar pra morar e vinha encontrando muitas dificuldades. Mas, graças a Deus, tive a ajuda do Totti e consegui alugar um apartamento. Ele é um cara espetacular".

"O Totti me alugou um apartamento sem fazer muitas contrapartidas. Ele tinha acabado de se mudar e facilitou o aluguel de sua antiga casa. Já era fã, depois de estar junto, me tornei ainda mais. A ajuda dele foi fundamental para que eu tivesse um lar (risos)", relatou.

O então camisa 10 da Roma praticamente adotou o brasileiro como um pupilo durante sua última temporada como profissional.

"Ele é um cara que eu via jogar quando criança e tive a oportunidade de dividir vestiário e tive como um professor. Me ensinou muito dentro e fora de campo. Não tenho palavras pra descrever tudo que ele fez por mim logo na minha chegada aqui", agradeceu.

Na Itália, Gerson enfrentou algumas dificuldades pela mudança de estilo de jogo entre o Brasil e a Itália. Em um futebol muito mais pegado e com pouquíssimos espaços pra jogar, ele aprendeu a jogar como segundo volante, terceiro homem de meio campo, meia central e meia pelo lado direito.

No meio do ano passado, Gerson foi pretendido pelo Atlético-MG, mas a Roma recusou o empréstimo. O brasileiro ficou na Itália e foi cedido para a Fiorentina. Neste ano, ele chegou a ser sondado pelo Corinthians antes de chegar ao Flamengo.