<
>

Adidas e não para 'parceira Nike', compra de estádio e Champions em cinco anos: como 'cartola' Ronaldo lidera Valladolid, rival do Barcelona

De um 6 a 0 de 1949 até à derrota por apenas 1 a 0 em fevereiro de 2019, o Valladolid visitou o Barcelona em 46 oportunidades e só venceu duas vezes (em 1987 e 1997). Desde o último empate (por 0 a 0, em 2003), foram seis derrotas seguidas e 21 gols sofridos.

No último encontro, somente um pênalti cobrado por Messi conseguiu tirar o zero do placar. Era 16 de fevereiro deste ano, e o time visitante 'estreava' uma figura singular no Camp Nou, ainda que fora do campo: Ronaldo Nazário, o 'Fenômeno', agora dono do clube desde setembro de 2018.

"Ronaldo foi um fenômeno. De todos os atacantes que vi, ele foi o melhor. Um jogador impressionante em todos os aspectos", falou Messi em entrevista ao canal TyC Sports, ressaltando a passagem relâmpago do brasileiro pelo Barcelona. Uma só temporada tão distante, mas inesquecível. Logo depois, o jogador foi para a Inter de Milão e na sequência voltou à Espanha, mas para o Real Madrid, no qual se tornou uma estrela merengue.

O atacante fez sua última partida no dia 2 de fevereiro de 2011, na derrota do Corinthians para o Tolima, da Colômbia, pela Libertadores da América. Voltado para os negócios e embaixador da Organização das Nações Unidas (ONU), há dois anos começou a estudar seu retorno ao futebol. E, então, comprou 51% das ações do Valladolid por 30 milhões de euros (R$ 141 milhões na época).

"O futebol é uma paixão, é a minha paixão. Pensa que eu vou comprar um clube e no dia seguinte vou tirar férias? Vou ver tudo o que vai acontecer e iremos trabalhar para melhorar, além de fazer o Valladolid crescer", comentou o carioca, agora com 43 anos de idade, quando de sua apresentação. Desde aquele dia, aquela promessa se tornou uma realidade.

Morando em Madri, Ronaldo não perde um jogo do time no estádio José Zorrilla, instalação que negocia a aquisição junto à prefeitura da cidade. Também vai aos treinos da equipe comandada por Sergio González, com quem mantém uma relação estreita.

Champions em... cinco anos!

"O objetivo é crescer, nos estabilizar na primeira divisão. Em cinco anos, lutar para nos classificar à Champions League", já falou o brasileiro. "Uma vez que consigamos ficar na primeira [divisão], reestruturar o clube e fazer tudo o que planejamos, o normal é que lutemos por um lugar na Champions. Agora assusta, mas por que não pensar grande?", completou. O ex-jogador tem apoio incondicional da torcida.

Corte de Vardy e mais; veja os golaços do fim de semana

A presença do brasileiro mudou tudo. A equipe deixou de vestir a Hummel, empresa de material esportivo, para ser patrocinada pela Adidas, apesar de Ronaldo ter contrato vitalício com a Nike.

"Isso demonstra que pensa no melhor para o Valladolid e não para ele. Era a melhor oferta que eles tinham", afirmou David Espinar, chefe do gabineta da presidência do clube.

Nono lugar em LaLiga e com uma sequência de cinco jogos sem perder, o Valladolid visita o Barcelona nesta terça-feira, às 17h10, com transmissão ao vivo de ESPN Brasil e WatchESPN e acompanhamento em tempo real, com vídeos, do ESPN.com,br, para romper a lógica.

Seis meses depois que Ronaldo deixou o clube grená para ir a Inter de Milão, ainda como jogador, foi a última vez que o time que agora preside venceu o conjunto hoje de Messi e companhia no Camp Nou (2 a 1). Eusébio, lenda portuguesa, na sua última temporada como jogador, e Peternac marcaram os dois gols para a equipe de Sergio Kresic.

Esta é uma coincidência das vitórias do Valladolid no Camp Nou: o Barcelona sempre está em crise quando perde para a equipe roxa e branca.

Em 1997, o time catalão comandado pelo holandês Louis van Gaal havia perdido para o Dínamo de Kiev, da Ucrânia, por 4 a 0 e antes tinha tomado um 3 a 0 do Athletic Bilbao.

Dez anos antes, em 20 de dezembro 1987, ganhou de 4 a 2 uma semana após a equipe treinada por Luis Aragonés ter perdido para a Real Sociedad por 4 a 1 e o clássico para o Real Madrid por 2 a 1.

Agora, com a liderança de Ronaldo, o Valladolid volta ao Camp Nou. E encara um Barcelona que ainda tem muitas dúvidas, mas está longe de estar em crise: embalou seis vitórias consecutivas e é o vice-líder de LaLiga com 19 pontos, apenas um atrás da surpresa Granada, mas com um jogo a menos (o El Clásico contra o Real Madrid, que foi adiado do último sábado, dia 26, para 18 de dezembro).