<
>

Ábila, ex-Cruzeiro e hoje no Boca Juniors, recebe ameaças e fica sob proteção da polícia na Argentina

O atacante Ramón Ábila, ex-Cruzeiro e atualmente um dos principais jogadores do Boca Juniors, vive situação tensa na Argentina.

Segundo o jornal Olé, o jogador e membros de sua família receberam diversas ligações telefônicas com ameaças de morte e sequestro nos últimos dias.

O centroavante reportou o fato ao Boca, que fez comunicação à polícia argentina. A corporação, por sua vez, colocou Ábila e os parentes sob proteção.

De acordo com fontes da polícia ao diário, a primeira a receber uma ligação foi Glória, mãe de Ábila, que foi ameaçada com os sequestro de seu marido.

Jornais da cidade de Córdoba, onde vive a família do atleta, também disseram que Ramón também recebeu ligação no domingo, com detalhes de onde vivem seus familiares, sua ex-esposa e seu filho.

Por estar sob proteção policial, o goleador não foi visto no CT do Boca Juniors nesta terça-feira.

A equipe xeneize também não deu prazo para o atleta retornar aos treinamentos.

Além dos problemas fora de campo, o atacante, que é conhecido como "Wanchope", também vive situação delicada no aspecto esportivo.

Ele se lesionou durante a derrota por 2 a 0 para o rival River Plate, pela semifinal da Libertadores, e é dúvida para o jogo de volta, dia 22 de outubro.

De acordo com o Olé, ele fará tratamento intensivo e só será usado pelo técnico Gustavo Alfaro se estiver 100% para o duelo em La Bombonera.