<
>

Messi, Cristiano Ronaldo, Neymar... veja dez candidatos a craque da Champions League

play
Champions League: especialistas da ESPN opinam quem é o principal candidato a craque do torneio (1:06)

Confira breves análises dos comentaristas dos canais ESPN (1:06)

A Champions League, principal torneio de clubes do mundo, está de volta. Os maiores craques do mundo entrarão em ação, e o ESPN.com.br destacou dez deles que chegam bem cotados para serem o grande nome da competição em 2019-20.

Lionel Messi (Barcelona)

Artilheiro da última Champions, prêmio que ganhou em outas cinco oportunidades. É o segundo maior goleador da história da competição, com 112 gols. Quatro vezes campeão da Champions. Cinco vezes o melhor do mundo. Além de uma coleção de intermináveis adjetivos que poderiam explicar sua genialidade.

Cristiano Ronaldo (Juventus)

Artilheiro de sete edições da Champions (recorde), sendo seis em sequência. É o maior goleador da competição, com 126 gols - sem contar um gol nas fases preliminares do torneio. Cinco vezes campeão da Champions, sendo três consecutivas. Cinco vezes o melhor do mundo. Além de uma coleção de intermináveis adjetivos que poderiam explicar sua genialidade.

Neymar (PSG)

Na temporada passada, o atacante de 27 anos chegou a 32 gols e passou Kaká (30) como brasileiro com maior número de gols na história da Champions. Aliás, foi na Champions em que teve a atuação da vida, no 6 a 1 do Barcelona sobre o PSG. Foi também na Champions em que que conseguiu o maior título da carreira, marcando o último gol da vitória na final contra a Juventus por 3 a 1 em 2015 - edição em que terminou como um dos artilheiros. Porém, foi também no torneio em que viu de fora de campo seu time ser eliminado no mata-mata nas duas últimas temporadas - em ambos os casos esteve lesionado. Agora, com o futuro definido e a permanência assegurada no Paris Saint-Germain - ao menos por enquanto -, Neymar tem a chance de recuperar o protagonismo.

Robert Lewandowski (Bayern de Munique)

Ao passo que a hegemonia do Bayern de Munique cresce - já está em sete títulos seguidos -, o protagonismo de Robert Lewandowski cresceu proporcionalmente. Aos 31 anos, o polonês foi artilheiro em três das últimas quatro edições da Bundesliga e vai para esta Champions como sexto maior goleador da história do torneio, com 53 gols. O polonês é talvez o melhor centroavante do mundo na atualidade.

Kevin de Bruyne (Manchester City)

Um gênio estava adormecido. E acordou. O principal garçom da Premier League 2017-18 enfrentou lesões em 2018-19 e não conseguiu repetir o mesmo sucesso, apesar de ter contribuído para que o Manchester City defendesse com sucesso o título na competição. Fisicamente em alta novamente, De Bruyne já mostrou que sua capacidade de decisão está em dia em 2019-20. Em cinco rodadas nesta edição do Inglês, o meia belga de 28 anos já soma cinco assistências e um gol. Além disso, no último jogo da Bélgica (vitória por 4 a 0 sobre a Escócia), ele alcançou um hat-trick de assistências e fez um gol.

Sergio Agüero (Manchester City)

Enquanto De Bruyne está servindo, Agüero está marcando. Em cinco rodadas na Premier League, o argentino marcou em todas e já é o artilheiro isolado da competição, com sete gols. Tal desempenho o fez cruzar a marca de 400 gols na carreira. No Inglês 2018-19, foi 21 vezes às redes, a uma de igualar os principais goleadores da competição. Nas duas últimas edições da liga, foi eleito para o time ideal. Além dos gols, o atacante de 31 anos é uma liderança em um time cada vez mais forte e com cada vez mais ambição de vencer a Champions.

Eden Hazard (Real Madrid)

Um ano depois da saída de Cristiano Ronaldo, o Real Madrid, enfim, encontrou o seu substituto. Craque do Chelsea e um dos principais nomes da Premier League há algum tempo, Eden Hazard custou 100 milhões de euros – valor que seria maior, caso o belga não estivesse indo para seu último ano de contrato nos Blues. Em sua última participação no Inglês, foi o principal garçom, com 15 assistências, marcou 16 gols e criou 98 chances, sendo o segundo melhor na estatística.

Virgil van Dijk (Liverpool)

Ficar 519 dias e 65 jogos sem levar um drible não é por acaso. O zagueiro holandês foi um dos pilares no sucesso do Liverpool, tanto que acabou eleito pela Associação de Jogadores o melhor atleta da última Premier League e é um três dos finalistas ao prêmio da Fifa de melhor do mundo em 2019. Além disso, já foi eleito o melhor jogador da Europa em 2019, após ter sido fundamental na conquista da Champions passada. Hoje, os 84,65 milhões de euros desembolsados por ele em janeiro de 2018 parecem pouco.

Mohamed Salah (Liverpool)

Enganou-se consideravelmente quem achou que foi uma casualidade a temporada de 2017-18 de Mohamed Salah - eleito o terceiro melhor jogador do mundo na ocasião. Artilheiro da última Premier League com 22 gols, ao lado de Pierre-Emerick Aubameyang e Sadio Mané, o egípcio ainda distribuiu oito assistências e continua como um dos melhores em sua posição no mundo e formando um dos ataques mais temidos, ao lado de Mané e Roberto Firmino.

Kylian Mbappé (PSG)

Em meio a lesões de Edinson Cavani e Neymar, o atacante de 20 anos chamou a responsabilidade de ser o protagonista solo no PSG na temporada passada. Em 43 jogos, somou incríveis 39 gols e 15 assistências. Ainda que o clube tenha caído nas oitavas de final da Champions e tenha decepcionado nas copas nacionais, Mbappé manteve-se como uma das grandes estrelas do continente. Com a recuperação de seus companheiros, assim como o fortalecimento do elenco, o francês pode ver seu sucesso individual ir além.