<
>

Há 7 anos, Bolton estava na Premier League; agora, adia partida da 3ª divisão por falta de jogadores

Poucos times no mundo vivem uma crise tão terrível quanto o Bolton Wanderers.

Com 145 anos de história, o clube inglês vem despencando ladeira abaixo desde a temporada 2011/12 da Premier League, quando foi rebaixado por ficar apenas um ponto atrás do Queens Park Rangers.

Desde então, a situação só piora. Em grave crise financeira, o clube passou a dar sucessivos calotes em contratações de atletas e viu outras equipes entrarem na Justiça para receber o dinheiro devido.

Além disso, ocorreram outros vexames, como a perda do alvará de funcionamento de estádio e uma greve de jogadores por salários atrasados - um jogo contra o Brentford foi até cancelado, já que o elenco se recusou a entrar em campo enquanto os pagamentos não fossem feitos, o que nunca aconteceu.

Não à toa, o Bolton terminou em 23º lugar na temporada 2018/19 da Championship e foi rebaixado para a 3ª divisão, chamada de League One.

Mas o fundo do poço ainda não havia sido alcançado, e, em maio deste ano, o clube entrou em recuperação judicial, por conta de uma dívida de 1,2 milhão de libras (R$ 5,89 milhões) não paga.

Em 17 de julho, os atletas da equipe divulgaram comunicado dizendo que não recebiam o salário há 20 semanas, que o centro de treinamento não tinha água potável para beber e nem água quente para tomar banho e que o dono do clube, Ken Anderson, sequer dava notícias se estava tomando alguma providência.

Anderson vem tentando vender o Bolton, mas os problemas judiciais dificultam a negociação. Além disso, o clube está proibido de contratar jogadores.

Enquanto isso, o técnico da equipe, Phil Parkinson, vem sendo obrigado a escalar um time formado majoritariamente por garotos das categorias de base, com idade média de 19 anos.

As humilhações são recorrentes. Nas últimas duas rodadas da League One, a equipe tomou goleada de 5 a 2 para o Rochdale e 5 a 0 para o Tranmere Rovers.

Agora, o fundo do poço foi finalmente alcançado...

Nesta segunda-feira, o administrador do Bolton, Paul Appleton, anunciou que o duelo contra o Doncaster Rovers, que estava marcado para esta terça-feira, às 16h (de Brasília), foi adiado, já que o time não tem condições de escalar 11 atletas para entrar em campo.

"Mesmo sabendo que as possibilidades de punição são óbvias, não podemos permitir que o bem-estar de um grupo de jogadores tão jovens seja impactados. Com a maioria de nossos jogadores machucados ou inaptos a entrarem em campo, nosso elenco vem se mostrando heroico e merece ser louvado. No entanto, após conversas com o departamento médico e com as comissões técnicas do profissional e da base, chegamos à conclusão de que é impossível colocar os garotos da base em campo novamente sem dar-lhes o descanso regulamentar, o que seria danoso tanto para a saúde quanto para o desenvolvimento profissional desses jogadores. Isso não pode ser permitido", escreveu, em nota oficial.

O clube também comunicou que os torcedores que haviam comprado ingresso para o jogo terão o dinheiro devolvido.